Como escrever uma fanfic interativa

Por: Jean Claude Perfil:  http://fanfiction.com.br/u/205844/ As fanfics interativas estão ganhando um espaço incrível no mundo da...


Por: Jean Claude

As fanfics interativas estão ganhando um espaço incrível no mundo da escrita. Com a sua forma inovadora de criar personagens e uma interação bem mais direta entre autor e leitor, esse tipo de fanfic vem se tornado popular justamente por ser uma experiência diferente tanto para quem escreve quanto para quem lê.
No entanto, como organizar tudo isso? Como manter as características clássicas de uma história já que o autor não tem total controle das personagens? Este post do blog orientará como fazer uma fic interativa e como deixá-la nos padrões literários, afinal, a história tem que continuar sendo boa, não é mesmo?
Obs: O termo “fanfic interativa” utilizado nesse post se refere às conhecidas “fanfics de fichas” e não às fanfics que utilizam o sistema html para modificação dos textos.
Passo 1 – Montando o seu enredo
Como qualquer história comum, a primeira coisa que você precisa fazer é montar um enredo. Faça a si mesmo(a) as seguintes perguntas:
I - De quantas personagens eu precisarei?
Quando você está fazendo uma fic normal, você também pensa nas personagens principais, certo? E, geralmente, com o tempo, você vai criando os secundários, os figurantes, etc. No entanto, tratando-se de uma fic interativa, lembre-se de que todos os leitores (que tenham uma personagem participante) serão personagens principais. Nenhum leitor vai gostar de saber que a personagem do outro é mais importante que a dele, isso gerará desinteresse.
Precauções: Tenha cuidado com os extremos! Não vá fazer poucos personagens, senão você atrairá poucos leitores, as vagas terminarão rapidamente e a interação não será bem proveitosa. Entretanto, também não vá exagerar na quantidade de personagens, lembre-se de que todas precisarão da devida importância, portanto, não crie mais do que você consegue administrar. Crie o que o seu enredo precisa, sem forçar.
II – O que eu pretendo fazer com elas?
Será uma história com foco no romance e todos terminarão em pares? Será uma competição em que só um sairá vivo? Qual será o destino da vida das personagens? Independente do que você escolha, deixe isso claro desde o início para o seu leitor, afinal, ninguém gostaria de ver, por exemplo, a sua personagem morrer logo no segundo capítulo assim, de surpresa. Se a proposta for eliminar personagens, faça eliminações justas que despertem a interação.
Precauções: Não se prenda a gêneros. Se você decidiu que a fic terá 8 vagas, não as faça 4 masculinas e 4 femininas, mesmo que a sua intenção seja unir todos no final, até porque um desses 8 pode ter uma sexualidade diferente ou pode ser que ele simplesmente queira aparecer na história, mas não deseje ser fruto de um casal. Se você uniu os casais e tem gente que quer um casal, mas sobrou, crie novos personagens ou, melhor ainda, abra novas vagas! Se a proposta envolver eliminação das personagens (não digo só morte, afinal, sua fic pode ser um reality-show, por exemplo), não elimine a personagem de determinado leitor só porque, por exemplo, os reviews dele são curtos, faça uma proposta justa, também não vá dar preferência àquele leitor que recomendou a fic antes de todo mundo.
III – Elas poderão mudar, diretamente, o rumo da história?
Se tem uma coisa óbvia é que toda personagem tem a sua história. Todas terão um conflito, um problema, um objetivo e, claro, obstáculos. E, no meio disso, está a história principal, o seu enredo. Decida se as suas personagens podem, ou não, causar alguma mudança à história principal (devido às suas próprias histórias). Caso a resposta seja positiva, é um bom momento para interagir com o leitor e perguntá-lo o que ele gostaria que a personagem dele alterasse.
Precauções: Claro que você, como autor(a), não é obrigado(a) a concordar com todos os pedidos e sugestões, afinal, imagina se você dissesse “sim” para tudo? Ficaria um caos, não é mesmo? Então pondere tudo e, se necessário, passe as ideias dos leitores por uma “peneira” e as encaixe da maneira que achar melhor.
IV – Qual tipo de interação eu quero com o meu público?
É preciso definir se os leitores atuaram apenas como leitores (e confeccionadores da personagem) ou se eles poderão opinar nas mudanças da trama. É claro que, independente do que você escolher, sempre virá um leitor dar aquela sugestão básica. Contudo, quando eu digo “sugerir”, nesse caso, é se o leitor terá que tomar uma decisão – pela personagem dele – durante todos os capítulos ou não. Caso a resposta seja positiva, esteja preparado(a) para ter que sempre criar várias versões de um determinado acontecimento, pois nunca se sabe o que um leitor pode pedir.
Precauções: Lembre-se de que, caso você escolha que o leitor terá que decidir, será preciso muita paciência, afinal, cada leitor tem o seu tempo de leitura diferente, então uns darão sua opinião mais tarde que outros. Não desconte na personagem de um determinado leitor só porque ele demora a mandar a decisão dele. Se for o caso dele demorar muito, faça com que a personagem realize uma ação neutra.
Passo 2 – Criando uma ficha
Com um enredo pronto, aquele capítulo de introdução já feito, está na hora de pedir as fichas! Mas, caramba, o que eu peço na ficha, Roberto? Bom, as características mudam, afinal, as histórias são diversas, mas aqui vão algumas sugestões:
I – Nome – Talvez a citação mais óbvia do post. Não preciso explicar a importância desse quesito, né? Se preferir, pode pedir, também, um apelido.
II – Idade – É importante, independente do tipo de história, afinal, ajuda muito na hora de imaginar características, principalmente físicas.
III – Classe, Raça, Distrito, Ordem, Casa, etc – Se a sua fic exigir alguma dessas coisas, algo que o segregue em qualquer tipo de grupo, é obrigatório estar numa ficha.
IV – Gênero – Para fins de identificação. Masculino, Feminino, Bigênero, Agênero, etc, como a personagem gosta de ser tratada, chamada e afins.
V – Características Físicas – Também não é preciso explicar a importância. Minha sugestão é pedir características escritas mesmo, mas, se preferir, pode pedir fotos/imagens.
VI – Personalidade – É a chave da personagem, é o que vai diferenciá-la dos demais, portanto, seja bem exigente e peça bastantes detalhes. Cuidado para não cair num beco sem saída e ver que todos os personagens são muito iguais, como, por exemplo, todos serem frios, antissociais e sem comunicação, até porque a comunicação é outra chave da fic, certo?
VII – Habilidades, Armas, Elementos, Talentos, Vocações, etc – Se for necessário para o seu enredo, esse quesito é indispensável!
VIII – País, Localização, Origem, etc – É opcional, mais para fins culturais mesmo.
IX – História – Fundamentalíssimo! É aqui que você precisa pedir a maior quantidade de detalhes possíveis. Organize bem as ideias e molde-as conforme o seu enredo.
X – Gostos e não-gostos, medos, sonhos – Pode não parecer tão importante assim, mas uma informaçãozinha dessas pode fazer a diferença em determinados capítulos.
XI – Orientação Sexual – Se a sua intenção for jogar algum romance, pergunte a sexualidade da sua personagem, é claro. Também pergunte se o leitor quer que a sua personagem tenha um par.
XII – Observações – Campo que serve para colocar quaisquer informações não contidas nos demais campos. É muito útil quando não se sabe mais o que perguntar.
Passo 3 – Prosseguindo com a história
Não é muito bom todas as personagens já aparecerem de uma vez. Todavia, também não é bom isolar um capítulo para cada personagem (a não ser que sejam poucos). A sugestão que eu dou é tentar cruzar as informações das personagens disponíveis. Sempre tem uma coisinha que, mesmo que pequena, mesmo sendo apenas um detalhe, já é o suficiente para o cruzamento dos personagens e, se o seu objetivo for unir todos, junte aos poucos, uma hora você conseguirá.
Além disso, lembrando que as personagens não precisam – nem devem – ser todas amigas, aproveite a quantidade de possibilidades e crie rivalidades! Polêmicas, caos! E quem é que não gosta daquele momento novela em que descobrimos que uma amiga traiu a outra? A fic, independente do gênero, tem que ter esses pontos, afinal, estamos falando de comunicação entre pessoas, ninguém se dá só bem a vida toda, não é mesmo? Inove! Tente ousar com os personagens, os leitores adorarão e sentirão o gostinho da rivalidade fictícia.
E o mais importante: como finalizar uma fic assim? Nesse caso, não é diferente de uma história original, até porque os personagens já estarão bem desenvolvidos, conhecidos na trama, como se fossem personagens seus. Justamente termine da mesma forma que você fez com todos os capítulos anteriores. Chega uma hora que a história fica tão dinâmica que às vezes nem parece ser interativa, pois a familiaridade com as personagens dos outros passa a ser bastante notável.
Observações:
I – Quando for postar o seu capítulo introdutório, poste um capítulo mesmo! É contra as regras do Nyah postar capítulos de aviso ou capítulos somente com fichas, portanto, deixe a sua ficha nas notas finais.
II – Tome cuidado na hora de pedir fotos/imagens para descrição física, ainda mais se pretende postá-las como hyperlink. Abusar do recurso hyperlink também é contra as regras.
III – Lembre-se de classificar a sua história corretamente, com os devidos gêneros e avisos. Lembrando que as alterações podem ser feitas a qualquer momento, isto é, podem ser editadas conforme o andamento da história.
Conclusão:
Fanfics interativas precisam ser bem administradas. As personagens não são suas (totalmente), portanto, é preciso ter bastante cuidado na hora de representá-las. Não hesite em perguntar ao(à) criador(a) da ficha sobre como a personagem dela agiria em determinado momento, pergunte mesmo, afinal, isso também faz parte da interação desejada. Faça propostas justas com as personagens e mantenha seus leitores antenados do possível!
Bibliografia:
Não há material profundo relativo ao tema. Baseei-me nas experiências próprias com fanfics do gênero (seja como autor ou como leitor).

Artigos relacionados

4 comentários

  1. Olá! Gostei muito do texto, apesar de fics interativas não serem as minhas favoritas. Também gostei da forma como você explicou o tema, foi claro e objetivo, muito bom. Mudando o assunto, eu não sei se já existe um post sobre o tema (Se existir, seria possível me passar o link?), mas gostaria muito que abordassem o tema policial, fanfics com enredos policiais, como explorar o ponto de vista tanto dos policiais quanto dos criminosos, como demonstrar tanto o lado da ação quanto o lado mais científico das investigações, enfim, como explorar esse gênero. Seria realmente proveitoso para minha pessoa. Obrigada! E parabéns pelo texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ficamos contentes por teres gostado do texto, minha querida! Eu não acho que haja algum post sobre isso, mas vou acrescentar a tua ideia ao nosso banco de ideias, e em breve algum beta deve pegá-la, por isso fica atenta.

      Excluir
  2. amei!! meu ajudou muito, muito muito obrigada! seu site é ótimo

    ResponderExcluir

O blog da Liga é um espaço para ajudar os escritores iniciantes a colocarem suas ideias no papel da melhor maneira possível.