Quer Publicar seu Livro? Pergunte-me Como [4] - Book Proposal e Agentes Literários

segunda-feira, 9 de abril de 2018

Por: MicheleBran
Perfil: https://fanfiction.com.br/u/5389


Cá estamos nós de novo, dessa vez para aprender um pouco mais sobre como entrar em uma editora pela porta da frente.

De qualquer forma, independentemente do tamanho da editora em que você vá trabalhar, poucas são as que virão até você. A maioria delas, você vai ter que correr atrás, então fica ligado para não comer mosca e fazer besteira: muitas editoras pedem carta de apresentação, mini-currículo e/ou uma book proposal. Não consegui encontrar um termo em português que se encaixasse direitinho para este último nome, mas basicamente é uma proposta comercial de publicação que você vai fazer para a editora. A famosa “venda do peixe”.

Outras apenas aceitam mediante intermediação de um agente literário, mas calma que falaremos, ao menos resumidamente, de tudo isso.



Redigindo seu mini-currículo:


 É o mais simples dos três. Basta fazer um pequeno texto sobre você, informando nome, idade, cidade, outras publicações (caso tenha), etc.

Não precisa se estender muito, desde que essas informações importantes estejam lá. É como uma pequena apresentação de você para o editor.


Redigindo uma carta de apresentação:

 Agora vamos um pouco mais além. Faremos um textinho mais elaborado e com mais detalhes, pois, além de se apresentar enquanto escritor, você precisa falar um pouco sobre os itens listados a seguir:

1) Motivo pelo qual escreveu este livro: razão pela qual você se dispôs a escrever e se dedicar tanto a esta história em especial.

2) Breve pesquisa de mercado: exponha quem é seu público alvo (também trataremos disso em um post futuro), principalmente em termos de idade, gênero e preferências de leitura.

3) Demonstre que sabe que a editora publicou ou tem interesse em publicar material semelhante: lembre-se de que você precisa pegar a editora correta, certo? Aqui é hora de mostrar que você não simplesmente saiu mandando aleatoriamente seu livro para todas a editoras que apareceram na pesquisa do Google. Listar isso vai demonstrar seu interesse pela empresa e que você fez a lição de casa direitinho pesquisando sobre ela.

4) Sua pesquisa ou conhecimento sobre o assunto do livro: liste todo o material que serviu de referência na pesquisa e criação de seu trabalho.

5) Pequena demonstração de sua rede de contatos: aqui você deve mostrar justamente o que falei lá em cima sobre criar uma plataforma e se alavancar como escritor antes de tentar a publicação. Hora do show-off. Mas atenção: nada de falsificar números, certo? Mostre apenas o que você REALMENTE tem.

6) Capacidade de se expressar bem e na língua em que a editora publica: aqui você vai mostrar que sabe escrever de forma clara e concisa, com sentido e no idioma da editora (caso queira tentar na gringa). Aqui eles avaliarão o geral do seu texto: nível de português, clareza da mensagem, coesão das ideias, etc.

Lembrete: Quanto mais pessoal for sua carta de apresentação, melhor. Ou seja: use exemplos que encontrar na internet apenas como base, mas redija seu próprio texto de forma que as ideias estejam concatenadas direitinho, de forma clara, sem repetições e erros gramaticais ou ortográficos, etc. (escreva como se estivesse no ENEM rs); mas de forma que mostre quem você é, sua personalidade e seu jeito de ser.


Redigindo sua Book Proposal:

 O buraco é mais embaixo, agora. Pode preparar os dedos para digitar para caramba. Em resumo, o “book proposal” vai seguir uma linha bem semelhante à da carta de apresentação, mas vamos nos aprofundar um pouco mais. Preparados? Alonga os dedos e vem:

1. Título do livro: acho que não precisa explicar, né? rs;

2. Dados do autor: aqui você fala um pouco sobre você. Idade, onde mora, formação, etc;

3. Resumo do livro em uma frase: basicamente, é como se você estivesse fazendo uma frase de efeito para colocar na capa. Crie algo bem chamativo ou use uma frase de impacto que resuma bem sua obra. Quanto mais misterioso melhor, assim você fisga a atenção do editor;

4. Sinopse: sinopse para o leitor que deverá ficar na contracapa do livro. Aqui você deve dar o seu melhor para provar que sabe fazer um bom resumo capaz de vender sua obra; 

5. Informações do autor: essas também serão para o leitor, naquela parte da contracapa em que normalmente temos a foto do autor com informações sobre sua vida. Vale listar não só sua vida, mas também eventuais prêmios que já tenha ganhado, outros livros publicados (se houver), etc. Só não vale mentir. Apenas liste o que realmente conseguiu, por motivos óbvios, rs;

6. Plano de Marketing: aqui você deve expor toda sua rede de contatos e de quais plataformas tem para divulgação da obra. 

7. Análise comparativa: outras obras que se assemelham ao seu livro. Aqui você deve mostrar suas referências, obras da mesma temática que costuma ler e aproveitar para mostrar que seu livro tem espaço no mercado;

8. Detalhes técnicos: aqui você vai mostrar ao editor dados bem específicos sobre seu livro, como quantos caracteres e páginas ele tem, qual o tamanho dos capítulos e quantos são, qual o público-alvo e sua faixa etária, etc;

9. Resumo Pontuado: exatamente o que você está pensando. Você precisará resumir seu livro capítulo por capítulo. Além disso, deve listar os elementos presentes nele, como você apresenta os personagens, viradas de enredo, clímax, toda a sequência de acontecimentos que levam ao fim do livro; incluindo explicações e razões de por que você esconde determinadas informações para revelá-las posteriormente e quais são elas, e como você pretende manter o leitor interessado até a última página.

Ou seja: boa sorte na book proposal. Vai precisar, hahaha.


Agentes Literários: O que são? Para que servem? Onde se escondem? Com qual entidade é necessário fazer pacto para conseguir um?


O agente literário é o profissional que vai te dar uma mãozinha com todo o processo de produção e publicação do livro, desde te ajudar a conseguir o registro da BN até apresentar seu material para uma editora, incluindo a leitura crítica. [Fonte]

Antes que me pergunte: não, você não precisa de um, A MENOS QUE deseje publicar por uma editora grande. Algumas delas só vão ouvir o que você tem a dizer sobre seu livro se, antes, um agente intermediar o contato entre vocês.

Praticamente não adianta mandar por conta própria para algumas delas sem passar pelo agente antes, as chances são de que nem olhem seu manuscrito, por isso busque sempre se informar antes do envio se esses profissionais serão necessários. Também é fundamental a parceria com um agente literário se você deseja publicar fora do país, em qualquer idioma.

Mas, claro, isso traz uma desvantagem: um agente abrirá portas, sem dúvidas, porém é um serviço que pode sair meio caro, já que no Brasil ainda não é um mercado grande.

A dica básica, caso queira contratar um é a mesma sobre as editoras: pesquise o passado do agente e busque saber com quem ele trabalha ou trabalhou. Converse com outros autores que ele agenciou e se informe se vale a pena para o tipo de publicação que você deseja.

E algo que descobri vendo um hangout com agentes uns mil anos atrás: fuja daqueles que vão te cobrar mensalmente. O melhor agente é aquele que cobra quando apresenta resultados.

Se depois de escrever tanto no book proposal, você ainda estiver vivo, coloque umas compressas, faça uns alongamentos e volte aqui para ler a próxima parte, na qual falaremos sobre autopublicação.

Até breve e boa sorte na fisioterapia para tratamento dessa tendinite no punho!
Titia ama vocês.
0

Sobre o Que Escrever?

segunda-feira, 2 de abril de 2018



Por: Hannah Dias

            Oiê! Aqui estou eu, mais uma vez, para escrever outro post para esse blog maravilhoso que tanto amamos, que tanto gostamos e que tanto abraçamos. Acredito que promover um pensamento mais profundo sobre a escrita virou um quadro meu aqui no blog, olha que amorzinho. O mais legal é que enquanto ajudo vocês, estou me ajudando também. Vamos todos nos ajudar a manter nossa criatividade a todo vapor.

            Foi um pouco complicado conseguir um tema que eu realmente gostaria de abordar. Na verdade, o que é mais interessante, para mim, é conseguir ajudar na motivação dos novos autores e fazê-los entender que a escrita é um caminho maravilhoso, mas árduo. É preciso ter muita força de vontade e determinação. Mas é gratificante e pode transformar a vida de muitas pessoas. Então, com isso em mente, foi difícil encontrar um tema que eu pudesse abordar a questão de ajudar na parte emocional e prática da coisa.

            E o que escolhi dessa vez foi: O QUE ESCREVER?

            Devo dizer que o título realmente é vago e pode ser interpretado de diversas formas, mas vamos levar ao pé da letra. Literalmente. Com as cartas na mesa.

            Autores, o que vocês devem escrever?

            Pode-se escrever todo tipo de coisa hoje em dia. Um diário, talvez. Biografias (conte sobre como você conseguiu ganhar a gincana da sua escola, nada contra), crônicas, fanfics, poemas, artigos, contos (sobre a galinha que correu para a rua), informativos, panfletos, entrevistas (reais ou imaginárias; quem sou eu para ditar sua criatividade?), canções, dicionários, reportagens, críticas, roteiros (de rádio, de televisão, de novela, de filme, de série, de desenho), questionários, debates, documentários, cartas, resumos, memorandos, peças teatrais, histórias, telegramas (sei lá), discursos de campanha (nossos representantes políticos estão precisando), contratos, relatórios, notas científicas e etc. Há uma infinidade de possibilidades para você, querido escritor.

            Eu comecei a escrever quando tinha onze anos, talvez dez, não me recordo direito (a menina tem dezessete anos e não consegue se lembrar... orem por mim). Eu ficava com um caderno na mão escrevendo romances que realmente não entendia direito, mas achava super interessante as relações humanas e queria saber mais. Escrevi redações para escola e recebi patadas da minha amada professora de português, porque minha criatividade ia um pouco além do que era requisitado pelo ambiente escolar — "Hannah, você não pode escrever cinco páginas de redação. São apenas trinta linhas!" —, descobri o mundo nerd dos animes, me apaixonei e quis refazer suas histórias para que se encaixassem àquilo que eu realmente queria, então vieram as fanfics.

Escrevi fanfics de todo tipo, poucas, muitas, grandes e pequenas. A época de transição dos meus onze aos treze anos foi mágica e realmente me abriu muitas portas para o famoso autoconhecimento. Comecei a entender a minha escrita e como ela funcionava. Aprendi que eu era uma escritora, mesmo sendo tão jovem. Compreendi que toda aquela quantidade de livros que li a minha vida inteira tinha um significado e possuíam um papel extremamente fundamental na minha existência.

Passei pelas fases de não entender como criar diálogos emocionantes (e como faria isso com meus doze anos?), de não saber muitas regras ortográficas, de não saber encaixar pensamentos corretamente, de não estabelecer relações interpessoais de maneira eficaz, de não saber expressar aquilo que eu realmente queria passar, de não entender isso, de não entender aquilo, de não entender aquela outra coisinha. Hoje, posso dizer que não sei tudo. Estou longe de saber. Há dias que não faço a menor ideia de como consigo criar POEMAS em alguns momentos e em outros nem saber rimar duas palavras. Há certas situações, que escrevo um artigo em cinco minutos e outros em duas horas. Há dias que lembro de todas as regras gramaticais. Outros dias, preciso revisar tudo novamente para escrever duas linhas.

Neste exato momento, escrevendo este texto, estou me sentindo enferrujada. Não estou me sentindo confiante. Não estou acreditando muito em meu potencial. Não sei o que vai dar. Não sei se ficará bom. Não sei se vocês vão gostar. Sei que estou aqui, tentando. Sem inspiração, sem motivação, com a única recompensa sendo mostrar para você, querido escritor, que não há regras. Não há limites (a não ser que você escreva alguma coisa que pode machucar o amiguinho, aí não pode) e não há um método. Todos temos diversas possibilidades. Há uma infinidade de possibilidades.

Eu ainda não sei muita coisa sobre escrever, em sua simplicidade. Sei que, muitas vezes, não há um chamado especial. Nunca houve para mim. Nunca pensei que escreveria histórias, artigos ou qualquer outra coisa, afinal, eu era péssima em textos na escola. Esta beta aqui não sabia como começar uma redação, não sabia interpretar, não sabia o que era narrar. Eu simplesmente não sabia. E hoje eu sei. Por quê? Eu não sei.

Conclusão: você pode ter um chamado especial. E você pode não ter um chamado especial. Você pode querer escrever. E você pode não querer escrever. Então, o que você deve escrever?

Você não deve fazer nada. Você deve sentir no fundo de seu coração o que deseja fazer. E não é preciso música de fundo ou uma lâmpada em cima da sua cabeça. Você simplesmente escreve, sem mais nem menos, porque é aquilo que você anseia fazer.

E a partir do anseio de escrever alguma coisa, a criatividade vem naturalmente. As palavras vêm naturalmente. O que você aprende (e vai continuar aprendendo) vem naturalmente. A felicidade vem naturalmente e a angústia vem naturalmente (lide com isso, escritor!!). As ideias também vêm naturalmente (talvez não em seu tempo, mas elas vêm). A motivação e a inspiração vêm naturalmente, assim como a desmotivação, o desespero e tudo que há por aí. Tudo chega naturalmente, porque você é um escritor. Você domina todas essas questões naturalmente.

Então, escreva seus diários, suas biografias, crônicas, fanfics, poemas, artigos, contos, informativos, panfletos, entrevistas, canções, dicionários, reportagens, críticas, roteiros, questionários, debates, documentários, cartas, resumos, memorandos, peças teatrais, histórias, telegramas, discursos de campanha, contratos, relatórios e notas científicas. ESCREVA. Escreva, escritor.

Este é quem você é. Dê um abraço em si mesmo. Um beijinho no queixo. Agora pegue sua caneta (ou lápis, ou computador, ou sua máquina datilográfica) e escreva. Crie mundos, ou fale sobre o mundo que você vive. Crie pessoas ou desenvolva as pessoas que você convive. Elabore romances (dos mais tórridos aos mais fofinhos, todo mundo ama), invente aventuras, exponha um mistério, conceba criaturas novas (eu gosto de vampiros, uma dica), idealize guerras (entre coelhinhos de pelúcia, por favor)  e continue criando, sempre sendo fiel a si mesmo. Fiel àquele escritor que queria as cinco páginas da redação, mas só pôde as trinta linhas.

Escreva o que quiser. Quando quiser. Se quiser. Se conseguir. Se a motivação estiver aqui. E veremos as maravilhas que surgem a partir daquilo que você nasceu para fazer.
0

Resenha: Jogando Xadrez Com os Anjos

terça-feira, 27 de março de 2018

Por: Cris Reese
Perfil: https://fanfiction.com.br/u/595046/


Yaiii!!! Vamos a mais um livro?
Ouvi um sim? Sim, sim sim. Hoje trago um livro brasileiro. Confesso que o li inteiro sem imaginar que a autora era brazuca, porque a história acontece na Inglaterra, e de alguma forma, pensei que a autora fosse de lá. Os detalhes foram muito fiéis a época em que a história acontece e aos costumes do lugar.
O livro de hoje é “Jogando Xadrez com os anjos” de Fabiana Ribeiro. Confesso que quando recebi esse livro fiquei um pouco receosa. Pensei ser algo espiritualista. Apenas comecei a ler porque vi “após segunda guerra mundial” na sinopse. E não me arrependo de ter lido!
O livro gira em torno de Anny, uma menina de 10 anos que foi “abandonada” pelos pais, coloquei entre aspas porque há um segredo interessante aí. Na verdade, há muito mistério nesse livro, o que o torna instigante. Anny é aquele tipo de criança anjinho, inocente, carismática e otimista, coisa rara hoje em dia. Ela sai de uma vida de princesa e precisa limpar, cozinhar e passar por dificuldades para se manter viva, isso inclui apanhar a nível hard.
Essa história é a receita de bolo de Aristóteles: criar simpatia pelo personagem, fazer ele sofrer por coisas alheias a ele, depois sofrer mais, quando não puder mais sofrer, faz sofrer mais um pouco e então tem uma catarse. Um exemplo dessa receita de bolo é Jogos Vorazes e Harry Potter, mas não vamos entrar nesse detalhes, rsrsrs.
Esse livro me fez refletir sobre sonhos. Quatro personagens tiveram a vida completamente afetada pelos sonhos, dois correram atrás dois não, e isso refletiu assustadoramente na personalidade deles. Digo assustadora porque conheço pessoas daquela forma, e quando você ler o livro, também irá pensar em um conhecido.
Ao ler o livro, fui obrigada a pensar em vingança e perdão, que foram dois temas muito bem abordados. Como o livro é recheado de mistérios, não posso citar muitas coisas, mas se optar por ler, espere entrar na mente de uma criança, com toda a inocência, sonhos, ingenuidade e imaginação dessa idade. Muita imaginação! Meu Deus! Anny tem uma imaginação muito fértil.
Tenho que trazer atenção para a parte que mais gostei do livro: ela fica no final e me surpreendeu muito. Por já estar acostumada com livros de suspense e policial, foi fácil descobrir algumas coisas antes da hora, mas mesmo assim fiquei chocada com algumas revelações que estavam a todo instante sendo esfregados na minha cara. Acho que esse foi o ponto forte do livro. E, por coincidência, é o momento de maior sofrimento de Anny, infelizmente um sofrimento real que muitas pessoas passaram na década de 40.
Como nem tudo são flores, não gostei do desenvolvimento final, achei que poderia ser melhor explorado. Foram perdidas ótimas chances para um “tchan”, mas posso dizer que não houve pontas soltas, o que já ganha muitos pontos.
De 10 estrelas, dou 6 para esse livro.
Caso tenha algum livro que gostaria de ver resenhado aqui, deixe nos comentários ou entre em contato com o nosso blog, iremos adorar!
0

Quer Publicar Seu Livro? Pergunte-me Como! [3] - Editoras

terça-feira, 20 de março de 2018

Por: MicheleBran
Perfil: https://fanfiction.com.br/u/5389



Olá, escritores. Como vão? Ainda motivados na saga da publicação?
Espero que sim. Estamos só começando rs
Sem mais delongas, vamos falar da famosa publicação por uma editora. Quer entender como funciona? Qual a diferença entre editoras de grande, médio e pequeno porte? E, principalmente, descobrir qual delas é a melhor para você? Só vem!
  

O Que é uma Editora?

Além do óbvio, “uma organização que realiza a publicação de obras literárias, discográficas e impressos” [Fonte], há alguns detalhes que precisamos compreender para ir adiante.
O primeiro ponto é que a editora cuida dos serviços de editoração e publicação do livro através de uma série de profissionais. São estes:
·         Os autores, os criadores das obras;
·         Revisores, copidesques, etc., que fazem a revisão e preparação do texto final;
·         Diagramadores, que farão o projeto gráfico do livro e determinarão como o texto e elementos como imagens, ilustrações, fotos, gráficos, tabelas, entre outros, estarão dispostos;
·         Outros, como, por exemplo, a equipe de marketing, responsável por alavancar o nome da editora e vender as obras em seu catálogo.
Um ponto importantíssimo (e até polêmico, eu diria) é compreender que, segundo os especialistas em mercado editorial, a editora real oficial arca com todos os custos da publicação.
Não é de hoje que aqueles que trabalham no ramo batem na tecla das editoras que cobram pela publicação e fazem questão de deixar claro: elas são apenas gráficas ou prestadoras de serviços, ainda que carreguem o nome “Editora”. Duvida? Então leia este texto até o final e veja as palavras deles.
Tretas à parte, é importantíssimo conhecer a fundo a editora e saber se ela vai cobrar algo de você ou não; se sim, quanto; que serviços ela oferece, etc. Mas veremos isso com mais detalhes em breve. Agora vamos aos tipos de editoras existentes em termos de porte.


Publicando por uma editora grande

Segundo uma das apostilas do curso “Escritor Profissional”, do site Carreira Literária, as editoras grandes “em geral, publi­cam títulos de largo alcance (...). A tiragem inicial média de uma grande editora que publica literatura costuma variar entre 3.000 e 8.000 exempla­res”. Alguns podem sair até com mais, depende do nível de hype da obra.
Publicar por uma editora de grande porte vai abrir muitas portas e te tirar da cabeça uma série de preocupações. Em geral, você não precisará correr atrás de revisão, diagramação, capa e marketing porque todos esses serviços já estarão previstos. Há variações, mas todas elas vêm em contrato. Por via das dúvidas, pergunte o que será oferecido.
Toda essa estrutura só é possível com um grande investimento, o que quer dizer que eles não irão apostar em quem não tem chances de retribuir todo esse gasto. O que nos leva ao lado ruim: para autores iniciantes, é bem complicado encontrar editoras desse nível dispostas a investir neles.
Mas não pense que é necessariamente maldade. A editora, bem ou mal, é uma empresa, tem despesas e precisa de dinheiro para manter a sua estrutura funcionando e seus profissionais remunerados. Sem isso, ela simplesmente fecha as portas e adeus. Diminui um mercado que já não é lá essas coisas aqui. Lembre-se de sua própria experiência: contas não se pagam com abraços, certo? rs
Calma que nem tudo está perdido.
Ultimamente, com as inúmeras formas de autores se mostrarem e chamarem a atenção do público, temos algumas editoras grandes começando a se abrir para nós, newbies. Abaixo, seguem algumas diquinhas para ser o próximo best-seller nacional (VOU QUERER UM EXEMPLAR AUTOGRAFADO DE GRAÇA SE ALGUÉM AQUI CONSEGUIR, só avisando rs):

Bota a cara no sol, mana!

Se esse é seu desejo, corre já para criar uma plataforma na internet para tornar seu trabalho conhecido. Vale Nyah, Wattpad, site, blog, ou tudo isso junto.
Descubra formas chamativas de atrair leitores e construa uma base de pessoas que admiram e valorizam seu trabalho (falaremos sobre isso em detalhes em um post futuro, pode deixar!).
Quanto mais gente gostando do que você faz, maiores suas chances, afinal você prova que os editores não estarão perdendo tempo e muito menos jogando dinheiro fora ao apostarem em você porque, olha só... Apenas observe esse montão de gente aqui querendo comprar meu livrinho.

Esteja sempre vigilante

Muitas dessas editoras aceitam originais a qualquer tempo, outras apenas em certos períodos. Também existem concursos e premiações nas quais o vencedor ganha publicação na casa. Fiquem atentos. Não é algo tão comum, que eu saiba, mas pode ser uma ótima oportunidade.

Persiga a qualidade

Não adianta nada querer publicar por esse método um livro cheio de erros de português, buraco de enredo e personagem mal escrito. O livro precisa ser bem feito.
Perfeito ninguém nunca estará, mas dê o seu melhor. Estude bastante, revise, procure leitores beta (calma, nem todos de nós fazemos esse serviço rs) e procure alguém que possa dar a você suporte com a parte técnica a fim de deixar seu texto o mais impecável possível.
A língua será sua principal ferramenta de trabalho e você precisa ter domínio do básico, pelo menos. Se não sabe de algo (o que é normal, ninguém sabe tudo), estude e aprenda. É seu sonho que está em jogo. Vale a pena investir nele (e em você).
Momento merchan interno: visite nossas aulas de português :D

Pesquise

Faça uma lista de editoras que gosta e com as quais gostaria de trabalhar e verifique qual delas aceita originais e em que época isso acontece, como você deve enviar o material (se por e-mail ou uma cópia impressa), se deve enviar todo o livro ou apenas uma parte dele; e PRINCIPALMENTE a temática da editora.
Não adianta espernear. Se a dita-cuja só publica terror e seu livro é um romance chick-lit, ou vice-versa, não vai rolar. Se informe sobre a linha editorial e leia outros livros deles antes de tentar contatá-los. Depois não adianta chorar o “não” recebido.
Imagine só quantos textos eles não recebem por mês? Se o seu não estiver dentro dos parâmetros, não vai ser sequer analisado.

Se destaque na multidão

Procure uma forma de chamar a atenção. Vale uma embalagem/envelope diferenciado ou um texto cativante no corpo do e-mail. Use seu máximo de carisma e torça para não tirar falha crítica (RPGistas do mundo, uni-vos rs).

CALMA!

Como eu disse, editoras grandes recebem uma quantidade perturbadora de livros por dia e é humanamente impossível analisar tudo isso do dia para a noite. Então é bem comum que o tempo de resposta seja longo.
Sei de autores que levaram um ano para serem respondidos, portanto não se desespere nem saia atirando para todo lado e mandando seu livro para todo mundo. Tenha critérios e paciência.
Muita paciência.
Sério, muita paciência mesmo!


Publicando por editoras médias/pequenas

Pode sair mais vantajoso para escritores iniciantes, mas também ser uma pedra no sapato. A maioria delas cobra pela publicação de alguma forma, seja pedindo que o autor compre alguns livros ou cobrando um valor fixo, que muitas vezes é alto.
Outro ponto negativo é que nem todas oferecem serviços de revisão, diagramação, capa e divulgação, e você precisará correr atrás de tudo isso. E, por último, ainda segundo o texto citado no tópico anterior: “dificilmente editoras pequenas têm uma rede de distribuição significativa, ficando restritas quase sempre a distribuir seus livros nas cidades em que estão localizadas e/ou no eixo Rio-São Paulo. Muitas delas nem mesmo distribuem fisicamente seus livros, comercializando-os apenas nos dias de lan­çamentos, feiras independentes e através de seus e-commerces”.
Seus pontos fortes são, além da aceitação maior a escritores iniciantes, a abertura para gêneros diferentes de romances (entenda aqui o romance como um texto longo, não uma história de amor), como contos, crônicas e poesias, por exemplo, além das clássicas antologias (certeza que você já ouviu falar delas ou até já participou de uma).
E não vamos esquecer de mencionar que, pelo fato de terem tiragens menores, o que facilita o trabalho delas e o seu na hora de vender, acabam sendo uma ótima saída para quem pode arcar com os custos ou dar a sorte de encontrar uma que fará todo o serviço com qualidade. É, no mínimo, uma boa porta de entrada e até uma forma de chamar a atenção de editoras maiores.
Vamos a algumas diquinhas de sobrevivência:

Seja como o Bilbo

Pelo amor de Deus, LEIA ESSE CONTRATO ANTES DE ASSINAR. Como eu disse, nem todas as editoras oferecem um serviço completo (ou gratuito) e você precisa saber disso. Verifique quais serviços eles incluem no pacote e quais não.
Em geral, elas oferecem capa, revisão e diagramação. Outras ainda bancam a distribuição para algumas livrarias e colocarão seu livro no site da editora, mas a parte de marketing e promoção da obra é por sua conta em quase todas elas.
Leia com atenção: caso a escolhida não atenda a suas expectativas, não assine nada e vá bater na próxima porta.

Não troque gato por lebre

Ressuscitei ditado mais velho que minha avó virgem (duas vezes! rs) para dizer que nem tudo o que reluz é ouro (OKAY, CHEGA HAUAHAU).
Muitas gráficas se travestem de editoras para atrair incautos e transformarão seu sonho em um pesadelo (com a diferença, como já diria minha querida personagem Rebecca, que do pesadelo você acorda).
Não faltam exemplos internet afora de “editoras” que prometiam revisão, diagramação, capa linda e maravilhosa, distribuição até pra Marte, mas na hora de fazer o que deviam, jogaram os livros no corretor do Word, criaram a capa no Paint e o autor não achou o livro para vender nem no site deles.
Verifique SEMPRE a situação da editora no “Reclame Aqui” (vale até para editoras grandes, não se engane), procure autores anteriormente publicados por lá e converse com eles sobre suas experiências.
E, sobretudo, confie em sua intuição. Se sentir que há algo de errado, fuja. Geralmente tem mesmo.

Tudo na ponta do lápis

Como a maioria dessas editoras cobra para publicar, nem que seja apenas por cada livro que o autor adquirir, é importante você saber quanto isso vai custar.
Some suas despesas com todo o serviço necessário para a publicação do livro (contando com os gastos com a editora e o que precisar contratar por fora) e divida pela quantidade de livros dessa tiragem. Assim você tem um total de quanto vai gastar com cada volume e pode ter uma base do preço final.
Vou dizer algo que vai parecer bem cruel, mas é melhor que vocês descubram por mim: o preconceito com livros nacionais ainda impera e muitas pessoas não vão gastar mais de 35 reais com um autor que elas não conhecem.
Se o preço do livro ficar muito mais caro do que isso, melhor tentar outra editora, chorar um desconto ou avaliar outra forma de publicação.

“Encontrei a editora perfeita, confiável, com os serviços de que preciso e que não vai deixar meu livro mais caro que um rim no mercado negro, o que fazer?”


Rezar uma novena em agradecimento, não espalhar isso muito alto para não deixar outros escritores com inveja e correr pro abraço.
Boa sorte! (Me manda, pelo menos, um marcador? :3)
No próximo post, veremos o que, afinal, é uma book proposal e o que comem, onde vivem e de que se alimentam os agentes literários. Hasta la vista, baby!
0

20 Drarrys Para Ler Antes de Morrer

segunda-feira, 12 de março de 2018

Por: Lady Lovegood


Olá, bruxos, semideuses, guerreiros, elfos e príncipes! Tudo bom? Então, eu sou a Lady Lovegood e estou aqui neste momento em lágrimas e completamente emocionada fazendo esse post para vocês! A tia aqui vai fazer uma lista das fanfics favoritas do seu OTP mais amado do universo, que é... TAN TAN TAN DÃ! DRARRY!

Isso mesmo, nossos queridos Draco e Harry de Harry Potter!

“Mas, tia, Draco e Harry? Quê? Isso existe?”

Chuchus que a tia tanto ama, Drarry, para quem não sabe, é o casal mais shippado e com o maior número de fanfics escritas de Harry Potter. Se você nunca esbarrou em uma por aí nos sites de fanfic, eu te digo que você está sendo  um leitor de forma errada! (brinks) Sem contar que são as melhores fics do fandom <3
Mas enfim,  quem me conhece sabe que eu sou realmente, realmente, realmente SUPER HIPER MEGA FÃ deles.  E eu já li muuuuitas fanfics desse casal. Muitas mesmo.

“Quantas exatamente, tia?”

Hum... 1200? 1300? Nem eu sei. Hahaha

Sobre a lista, resolvi não deixar em ordem de preferência pessoal, porque o que pode ser legal para mim pode não ser para você, certo? Mas é claro que tenho as minhas favoritas, e isso vocês irão saber quando eu estiver falando sobre elas. Se bem que todas são lindas, então não tem essa coisa de “pior” ou “melhor” aqui, apenas fanfics diferentes de gêneros e escritas diferentes. E vocês não fazem ideia de quanto eu sofri para escolher apenas essas 10! Se dependesse da minha vontade, teria umas 67992 aqui. Hahaha.

Maaas, antes de ir para a lista, gostaria de agradecer a Juliana, a beta maravilhosa que veio com essa ideia e me estendeu o convite para fazer essa lista linda hoje para vocês! Beijos, Ju!

Então, preparados? Lencinhos nas mãos? Balde de pipoca no colo?

Let’s go! XD



Era uma vez em Veneza  Autora Mila B

Português, classificação +18, Universo Alternativo, 107k palavras.

https://www.fanfiction.net/s/6755213/1/Era-uma-vez-em-Veneza

Sinopse: Draco é arrancado de sua terra natal para ser vendido como escravo, mas ele é salvo ao cair nos braços de um jovem e nobre senhor de Veneza. AU, século XV.


Eu sei que eu falei que elas não estariam em ordem de preferência, mas eu não poderia deixar de citar a MINHA  fanfic favorita primeiro lugar.

Gente, eu já li e reli essa fanfic tantas vezes e recomendei para tantas pessoas que nem posso contar nos dedos (dos pés e das mãos)! Era uma Vez em Veneza, de todas as centenas de fanfics que li, ainda é a mais encantadora de todas!!! O que me conquistou nessa fanfic?

Ela é clichê sem deixar de ser completamente original. A forma como a autora nos leva ao Século XV e à Veneza é algo fantástico. Você quase consegue sentir na pele o clima, o cheiro e a sensação de Veneza. As tradições, a forma de vida, a arquitetura, a roupa, os costumes, tudo, TUDO é muito verossímil e escrito da melhor forma possível.

Quanto ao trabalho com o casal, para quem é fã de um romance medieval com um personagem encantador como um príncipe (Harry) e outro delicado, bonito e arisco (Draco), essa é a fanfic perfeita para você!

Como diz na Sinopse, Harry salva Draco de umas situações bem complicadas no início da fanfic, quando Draco ainda é bem novinho (uns 13, 14 anos?). E então nosso lindo loirinho é tomado sob a tutela do nosso nobre senhor, que é Harry, e quem é bem mais velho.

Mas calmem! O romance deles se desenvolve aos poucos e lindamente, e você vai acompanhar em primeira mão o amadurecimento do Draco no decorrer dos anos e o surgimento de um amor que sempre esteve lá! É incrível demais ver os dois dançando um em volta do outro e todo o ciúme e carinho que eles têm e sentem mutuamente.

Há alguns outros personagens de Harry Potter nos livros, como o Sirius, Remus, Pansy (que é uma fofa nessa história) e o Tom Riddle.  Mas há vááários originais também, e eu tenho certeza que, assim como eu, vocês também vão amá-los.

Inclusive há um casal original secundário, que eu não vou falar quem são para não estragar a surpresa, mas que também é impossível não amar.
Eu não sei vocês, mas eu não gosto de ler nada com final triste, então também vou avisar: ISSO AQUI TEM UM FINAL MUITO FELIZ, OK?

Inclusive, preparem os lencinhos para o final! É feliz e emocionante em igual medida.

Eu espero que vocês pensem com carinho nessa recomendação! Como ela é Universo Alternativo, mesmo que você não conheça o livro ou os filmes pode ler sem medo! Tenho certeza que não vai decepcionar.


Right Hand Rad ­ ­- Autora lq-traintracks (lumosed­_quill)

Inglês, classificação +18, Pós-guerra/Hogwarts Oitavo Ano, 73k palavras.

http://archiveofourown.org/works/3178065/chapters/6903855

Sinopse:
Harry felt Malfoy's breath on his lips as they came together over the bottle, hands firmly planted on the floor as though they each needed their familiar soil, refusing to cross into enemy territory.
Except that Malfoy no longer felt like his enemy.
Malfoy felt inevitable.

Sinopse traduzida (porque eu sou um amor): Harry sentiu a respiração de Malfoy em seus lábios enquanto eles se aproximavam da garrafa, com as mãos firmemente plantadas no chão, como se cada um deles precisasse do solo familiar, recusando-se a atravessar o território inimigo.
Exceto que Malfoy já não se sentia como seu inimigo.
Malfoy parecia/sentia-se inevitável.

(Eu não manjo muito de tradução, porque não frequentei curso, eu aprendi a ler lendo mesmo, hahaha, então eu levo as expressões ao pé da letra e peguei todos os maneirismos. Sorry.)

Muito bem. A primeira coisa que pensei ao ler essa fanfic foi “essa seria o que a J.K escreveria caso Harry Potter tivesse uma continuação e o Harry e o Draco ficassem juntos”. Eu não sei o porquê, mas nada tira da minha cabeça que essa autora, nessa fanfic, tem uma escrita MUITO parecida com a da J.K, e acho que isso foi uma das coisas que mais me conquistaram nela.

Ela narra um final alternativo em que todos voltariam para Hogwarts para terminar sua escolaridade depois da guerra.  E todos eles irão compartilhar uma mesma Sala Comum. Isso permite que no decorrer da história vários personagens se aproximem e que nós conheçamos mais alguns deles.  E, finalmente, isso torna possível que nossos queridos se esbarrem mais por aí.  <3

O que eu acho mais sensacional, entretanto, é como a autora trabalhou o Harry e Draco pós-guerra, com toda a sua bagagem de traumas e problemas, principalmente por parte do Draco, pois ele é, afinal, um Comensal da Morte Marcado. Ele tem bastantes problemas em se enturmar e em conseguir um lugar para si, mas com a ajuda do Harry, tudo vai se ajeitando. E não, o romance deles não nasce de uma hora para a outra. Na verdade ele é muito bem trabalhado e muito crível.

O que amo também nessa fanfic são as fanarts fantásticas que você encontra no meio dela, retratando algumas das cenas. Cenas bem quentes, às vezes, a propósito. A autora, ao contrário de muitas, também não esquece que HP se passa na década de 90, então a ambientação também é ótima.

Essa é uma fanfic para aqueles que realmente gostariam que a J.K tivesse feito nossos docinhos ficarem juntos, então, se você é uma dessas pessoas, dê uma conferida! Você vai amar!
“Mas eu não sei ler inglês, tia.”

Então essa é uma ótima oportunidade para aprender! Eu sempre comento em como a ferramenta de tradução do google melhorou nos últimos anos, então você pode usá-la que vai ajudar muito! Com isso, um dicionário em mãos e muita determinação, você chega lá. Vale mesmo a pena, eu juro de dedinho!       


We, The Kings  - Autora MissPronounced

Inglês, classificação +18, Universo Alternativo, 191k palavras.

https://www.fanfiction.net/s/7034113/1/We-The-Kings

Sinopse: Um conto medieval de profecias antigas, duelos cavalheirescos e um amor proibido entre um príncipe sonserino e um humilde cavaleiro. Eventual Harry/Draco. Completo.


Se você curte fanfics medievais, com castelos, reinos e príncipes, essa é a fanfic perfeita para você! Eu mal consigo descrever como me senti lendo isso! São 44 capítulos de pura perfeição. Eu lembro que virei a noite lendo, hahaha.
Mas enfim, falemos da fanfic!

A fanfic se passa em um inverso onde existem os quatro reinos, Slytherin, Gryffindor, Ravenclaw e Hufflepuff. Naturalmente houve um problemão entre Slytherin e a Gryffindor, que teve consequências muitos séculos depois. Mas não vamos falar disso, porque não quero contar a história.

Os primeiros 11 capítulos contam a história do pai do Harry, o James, que era o príncipe de Slytherin. E então durante esses 11 capítulos iniciais, vemos toda sua jornada e o que acontece com ele, até quando ele conhece a Lily e tem o Harry <3

E sim, pode ser um saco esperar tudo isso para finalmente aparecer o Harry e o Draco, mas acreditem, é importante e vale muito a pena! <3

E então vocês devem está pensando “então o Harry é o príncipe e o Draco o cavalheiro, certo?”

Errado, jovens bruxinhos, errado.

“Como assim, tia?”

Bom, para vocês saberem como isso pode ser assim, vocês terão que ler. O caso é que, Draco é o príncipe mais egocêntrico e uma verdadeira dor na bunda do Harry que vocês podem imaginar! Eles não se dão muito bem no início, mas no final...

A fanfic tem várias reviravoltas e uns bons plot-twists, então não se torna chata nunca. Na verdade, quando você acha que está tudo bem, tudo desmorona bem na sua cara. Quando eles estão ficando juntos de verdade... </3

MAAAAS, o que eu mais amo nessa autora é que ela não é do tipo de escrever personagem tapado! E logo algum serzinho de cabelo espinhoso cria jeito e vai atrás do seu príncipe (isso é considerado spoiler?).

O final é muito tenso, você não sabe se haverá uma guerra estilo Senhor dos Anéis, se tudo vai se resolver ou se todo mundo morre.

Porém, o que é importante de verdade: Tem final feliz. Apesar de ter deixado um gosto horrível de quero mais.

Enfim, eu recomendo essa fanfic do fundo do meu coração de leitora. Eu tenho certeza que vocês não vão se arrepender e vão amar. E é Universo Alternativo, então todos podem ler! XD


Green EyesAutora Amy Lupin

Português, Classificação 13+, Universo Alternativo, 297k palavras.

https://www.fanfiction.net/s/2582195/1/Green-Eyes

Sinopse: O que acontece quando Draco Malfoy, futuro administrador da empresa de seu pai, resolve investigar o garoto mais popular da faculdade, Harry Potter? O resultado pode ser surpreendente para ambas as partes.

Esse é uma típica fanfic estudantil. Ou não.

Para resumir, o Draco e o Harry tem uma rivalidade, e o Draco passa a vida reclamando de tudo que o Harry faz e é, desde a aparência até a forma como o menino come (stalker, hahaha). E então ele começa essa “investigação” para tentar provar que o Harry é sim tão abominável como ele diz. Preciso dizer que o tiro sai pela culatra?

E então há o fato de que o Draco é herdeiro de uma mega empresa e que, na verdade, ele é bem legal, só é um idiota na frente do Harry.

Quanto ao Harry, você irá com certeza se apaixonar pelo Harry da Amy Lupin! Ele é principalmente um jovem maduro, que mora com o padrinho (Sirius), que é maravilhoso nos esportes, um ótimo amigo, sincero, carinhoso, um pouco desleixado, talvez? Hahahaha. Ele é um amor. Mas o Draco sabe onde apertar todos os botões certos, então ele meio que explode de vez em quando.

E algo que eu nunca gostei muito em fanfics, mas que nessa eu me encantei: tem muita música! Tanto o Harry quanto o Draco tocam, e um deles até canta também! <3 As músicas são excelentes e, inclusive, o título da fanfic faz referência a Green Eyes do Codplay.

Eu sei que a fanfic é enorme, mas vale cada linha lida, tenha certeza! O relacionamento dos dois é muito bem trabalhado, e é tão fofo quando eles chegam à parte em que começam a se dar bem!  Mas vocês terão que ler para saber quando e como é isso. Se lerem e gostarem, me contem!
                                 

Eclipse – Autora Mijan
Inglês, Classificação +13, Era Hogwarts, 309k palavras

https://www.fanfiction.net/s/1360492/1/Eclipse

Tradução para Português Autora Traducious
https://www.fanfiction.net/s/2850244/1/Eclipse

Sinopse: Draco swore revenge on Harry for Lucius's imprisonment, and for once, he keeps his promise. The old rivalry turns deadly when Draco abducts Harry for Voldemort. But when Draco’s world turns upside down, the fight to save himself and Harry begins. HD, COMP

Sinopse traduzida: Draco jurou vingança a Harry pelo aprisionamento de Lucius e cumpriu a promessa. A antiga rivalidade se torna mortal quando Draco rapta Harry para Voldemort. Mas quando o mundo de Draco vira de ponta cabeça, a luta para salvar Harry e a si mesmo começa.

Essa é uma fanfic bastante longa, mas que eu garanto que vale muito a pena! Quando você lê a sinopse e começa os primeiros capítulos, você não imagina como a fanfic terminará. É tanta tensão, ansiedade, e você praticamente vibra torcendo para que tudo dê certo e acabe bem.
Ela é muito detalhista, então se você não gosta de fanfics assim, bom... não, tenho certeza que mesmo assim você irá gostar dessa.
Quando a fanfic começa e o Draco rapta o Harry para Voldemort e você observa o Harry sofrendo, você sentirá muita, muita raiva do Draco. Só que Harry é uma fera selvagem e obstinada que pode amolecer o coração da pessoa mais cruel, não é mesmo? Então com decorrer dos capítulos você verá que o Draco tem sim um coração e que a ajuda pode aparecer do lugar onde menos se espera.
Eles passam a grande maior parte da fanfic sozinhos, tentando sobreviver, então você verá a amizade deles e a confiança se desenvolvendo aos poucos e lindamente. Infelizmente, para você que ama beijos, demonstrações de afeto e declarações de amor, sinto informar que isso não acontece muito nessa fanfic. Na verdade isso só aparece nos dois últimos capítulos, explicitamente. Contudo, o caminho até chegar lá é tão magnífico que você sente que, se fosse diferente, a fanfic não seria tão boa. Se existe um gosto de quero mais? Sim. Existe muito. Mas isso não tira em nada o brilho da fanfic.
Eu gostaria que pensassem com carinho nessa, pois é algo bastante diferente das outras, e talvez possa te agradar XD


The Silent Word Within You Autoras Femme (femmequixotic) e Neon
Inglês, classificação +18, Hogwarts Oitavo Ano, 95k palavras.
Sinopse: Harry only wanted Malfoy for one night, one birthday. It wasn’t meant to be anything more.
Sinopse traduzida: Harry só queria Malfoy por uma noite, um aniversário. Não era para ser nada mais.

E aqui está a primeira Mpreg da lista!

Se você não curte ou nunca leu uma fanfic desse gênero, essa é uma das melhores para você começar. Ela dá uma ótima explicação sobre como isso se torna possível, e é tudo muito legal, apesar da confusão inicial com nossos personagens, afinal, ninguém esperava que um dos nossos personagens de repente aparecesse grávido, não é mesmo?
O Draco dessa fanfic está aprendendo a lidar com as consequências de ter escolhido o lado errado na guerra, e está fazendo suas devidas reparações, enquanto o Harry só se sente bastante perdido e lida com problemas de não entender/aceitar sua sexualidade.

É tudo muito bonitinho depois que tudo vai se resolvendo, mas tenham em mente que será um caminho longo até lá. Afinal, personagens com uma história passada tão complicada quanto a que o Draco e o Harry têm não podem se entender milagrosamente de uma hora para outra, certo?
Deem uma chance a essa fanfic! Eu tenho certeza que vocês não vão se arrepender. Essas moças são algumas das minhas autoras favoritas e as fanfics delas são sensacionais XD

Chekmate Autora Naadi

Inglês, Classificação +13, Hogwarts Sétimo Ano, 259k palavras.

https://www.fanfiction.net/s/798255/1/Checkmate

Sinopse: Draco has a plan to get Harry Potter, and challenges him to a game of Dare Chess. But is it love, or betrayal, he has in mind? A real game of chess is played throughout the story. A seventh year story based on canon through Goblet of Fire.
Sinopse Traduzida: Draco tem um plano para conquistar Harry Potter, e o desafia a um jogo de Xadrez Desafio. Mas é amor, ou traição, que ele tem em mente?

Tradução para Português Autora Naaruchannn https://www.fanfiction.net/s/4060165/1/Checkmate


Essa aqui é uma das minhas fanfics favoritas! Eu a reli ao menos umas três vezes e me apaixono cada vez que faço.

É principalmente um romance muito doce, profundo e de tirar o fôlego. É quase palpável o amor narrado pela Naadi entre o Draco e o Harry. É uma das coisas mais lindas que já li.

Mas, é claro que, como na sinopse está escrito, nada é tão simples. Existem muitos mistérios e tensão na fanfic, e a autora te segura até o último minuto para sofrer junto com os personagens.

A trama da fanfic é basicamente baseada nos problemas dos personagens e em seus dilemas (com uma pequena ação lá para o final, mas que vale a pena), então aqui você vai encontrar muuuuitos diálogos e interações entre eles dois. Desde o primeiro capítulo é o que mais tem, aliás.

O Harry dessa fanfic está especificamente bastante desiludido após algo que aconteceu no seu sexto ano e, assistindo a felicidade amorosa dos seus melhores amigos, se pergunta se isso chegará para ele algum dia. E então surge o Draco, seu nêmeses escolar. O Harry fica muito desconfiado no principio de sua interação, mas não demora muito para ver que as intenções do Draco são boas (será?). Na verdade toda a fanfic se passa em um espaço de tempo cronológico de uma semana, mas tanta coisa acontece e o relacionamento salta de uma forma tão imensa que se sente como muito mais.
Você até pensar “Uau, isso foi rápido!”, mas tenha em mente que há uma explicação para tudo.

Então, se você está procurando uma fanfic doce, que fala do amor verdadeiro, que contem muitos boys in love, essa é ideal para você!

E sim, tem final feliz!



Growing Pains Autora SensibllyTainted

Inglês, classificação +18, Hogwarts Sexto Ano, 190k palavras.

https://www.fanfiction.net/s/2388416/1/Growing-Pains

Sinopse: The summer after Sirius' death: the abuse at the Dursley's leaves him broken. Snape is asked to try and help, and discovers that the key to saving Harry may be Draco, who has returned after his own difficult summer.

Sinopse traduzida: No verão após a morte de Sirius, os abusos dos Dursleys o deixam (Harry) quebrado. Snape é convidado a tentar ajudar, e descobre que a chave para salvar Harry talvez seja Draco, quem retornou do seu próprio verão difícil.

Essa fanfic contém muita angústia e tem temas bem pesados, como estupro.
Basicamente, o Harry sofreu um trauma com os Dursleys que está fazendo com que ele morra lentamente, e então o Snape tenta ajudar. De forma bem curiosa, o Draco acaba se envolvendo e tenta ajudar. Só que ele também está meio quebrado. </3

Enfim, na tentativa de solucionar o problema, o Draco e o Harry acabam se tornando crianças, com uma taxa de crescimento de 1 ano a cada 7 dias. Eu pessoalmente achei isso um mega plot-twist (e olha eu aqui contando), mas é super importante para abordar alguns problemas de infância dos nossos queridos. A fanfic é bem longa, então eles passam por muita coisa até chegar ao final, onde Voldemort está chegando, Harry está morrendo e Draco está mais perdido que nunca.  Quanto ao relacionamento dos meninos, é muito lindo ver eles se aproximando com o passar dos “anos”, e isso evoluir para algo maior.

Para quem não se incomoda com uma fanfic mais pesada e cheia de emoção essa é uma ótima dica! Essa fanfic mostra muito bem o “poder do amor”.
E sim, tem final feliz <3

The Secret's In The Telling – Autora Sakuri

Inglês, classificação +13, Era de Hogwarts, 152k de palavras

https://www.fanfiction.net/s/3696612/1/The-Secret-s-In-The-Telling
Tradução para Português Autora Mlafoy Moraine S.A
https://www.fanfiction.net/s/4551074/1/O-Segredo-Que-N%C3%B3s-Guardamos

Sinopse: Draco Malfoy suffers the unthinkable when he is turned into a werewolf. How is he supposed to live any kind of life afterwards, especially when Potter continues to stick his unwanted nose into things? HPDM,SSRL Slash. Complete.

Sinopse traduzida: Draco Malfoy, puro-sangue e Príncipe da Sonserina, sofre o impensável quando é atacado e mordido por Remus Lupin. Como se espera que ele tenha uma vida após isso, principalmente quando Potter continua a meter seu nariz nas coisas em que não devia?


Essa é uma fanfic para quem gosta de ver o Draco com problemas e encrencado!

Como a própria sinopse já diz, nosso querido loirinho é transformado em um lobisomem e tem que enfrentar sua nova condição. É claro que, como o puro sangue orgulhoso que ele é, não vai ser muito fácil.

Mas então nós temos Harry, nosso amado Grifo que adora salvar pessoas indefesas (não que ele dirá isso ao Draco). Ele descobre sobre o segredo do Draco e então oferece sua ajuda que é aceita por um, muito contrariado, Draco Malfoy.

Eu considero uma fanfic muito divertida, apesar de seus momentos tensos, pois eles mal percebem que estão caindo um para o outro e, quando chegam a essa conclusão, bem, já é um pouco tarde demais.

Mas não, não, nada de trágico acontece. A fanfic tem final feliz, e é muito sensacional!
E, para quem é fã do Remus, é um ótim pedido, pois ele aparece bastante XD


10° BondAutora Anna Fugazzi

Inglês, Classificação +18, Era de Hogwarts, 204k palavras

https://www.fanfiction.net/s/2493456/1/Bond

Tradução para Português Autora Blackberry Jam
https://www.fanfiction.net/s/2773972/1/Bond

Sinopse: Yet another one of those Harry And Draco Are Forced To Be Together By Something Beyond Their Control And Then Stuff Happens Leading To Twoo Wuv stories. Because every HD writer has to write at least one

Sinopse traduzida:
Sim, essa é outra história em que Harry e Draco são forçados a ficar juntos por algo que está além do controle deles. Porque toda escritora de HD tem que ter uma. 


Como na própria sinopse diz, sim, muitas autoras têm essas fanfics em que Harry e Draco costumam, por algum motivo, estarem forçados a ficar juntos. Mas essa é, de longe, uma das melhores!

É uma graça ver o Harry desconcertado descobrindo como funcionam exatamente os laços de ligação no Mundo Mágico, e é ainda mais exasperante observar como o Draco, aparentemente, aceita isso como normal. E os dois sofrendo com as consequências do laço é angustiante, e tenho certeza que, você, assim como eu, vai estar gritando para eles “cedam logo, pelo amor de Merlin!”.

Eu não tenho muito que falar dessa fanfic que não daria spoilers, mas recomendo forte que vocês leiam, ela é divertida e surpreendente em medidas iguais. E, uma das coisas que mais amo nele, com certeza, é o final meio “feliz para sempre (?)” e meio aberto que ela deixou. Foi muito bom.

Confiram e não deixem de me dizer o que acharam dela!


11° O Caçador de Recompensas Autora Fabianadat

Português, Pós guerra, Classificação +18, 262k palavras
https://www.fanfiction.net/s/5640192/1/O-ca%C3%A7ador-e-seu-amor-REEDITADA-FINALIZADA

Sinopse: Harry auror? Draco playboy rico? NADA DISSO! Um é caçador de recompensas,o outro empresário no mundo trouxa. E pela mão do destino eles acabam se reencontrando numa situação nada convencional. Depois disso tudo pode acontecer! Drarry/Slash/Lemon Completa


Essa fanfic dá tantas reviravoltas que nem sei por onde começar ou o que falar dela. O que tenho a dizer é: LEIAM, LEIAM, LEIAM.

Resumidamente? Tem muita emoção, um Harry muito poderoso e dominador, um Draco rico, loiro e maravilhoso, tem Mpreg, casamentos, uma vida familiar linda e muitos, muitos problemas!!! E é bastante sexy, também.

Quando comecei a ler essa fanfic eu nunca poderia ter adivinhado e muito menos nem chegado perto de dizer que ela acabaria do jeito que acabou, mas, entretanto, eu não mudaria nela; ela é perfeita do jeito que é.

VOCÊS PRECISAM LER ESSA FANFIC, MUITO OBRIGADA.



Muito bem, suponho que é muita coisa para ler, então aqui só colocarei alguns links e as sinopses de mais algumas para vocês. Mas, acreditem, essas aqui de forma alguma são “piores” que as que eu citei e fiz resuminho antes! É só que realmente não vai para eu resumir todas, certo? XD


12° In you Arms, Rest my world – Autora loveglowsinthedark

Inglês, Classificação +18, Era Hogwarts, 24k palavras.

https://archiveofourown.org/works/8049136

Sinopse: Harry presses his mouth to Malfoy's forehead; he wants to tell him that he’ll never leave, that he wouldn’t dream of it.
“You make me feel safe, Potter” Malfoy whispers. “You keep me safe.”

Sinopse Traduzida: Harry pressiona a boca para a testa de Malfoy; ele quer dizer-lhe que ele nunca vai sair, que ele não sonharia com isso.
"Você me faz sentir seguro, Potter" Malfoy sussurra. "Você me mantém seguro".


13° Senhores da Guerra – Autora IamGreekLeaf

Português, classificação +18, Universo alternativo/mágico, 119k palavras.

https://www.fanfiction.net/s/2828864/1/Os-Senhores-da-Guerra

Sinopse: Três povos diferentes querendo impor suas vontades um sobre o outro, lutando pelo direito de viver nesta terra a todo custo, mas será que um novo inimigo será capaz de os fazer se unir?


14° Things Worth Knowing – Autoras Autoras Femme (femmequixotic) e Neon

Inglês, Hogwarts Oitavo Ano, Classificação +18, 164k palavras


Sinopse: After the Battle, Harry thinks he's left Hogwarts for good, but Minerva insists that all students return for an Eighth Year if they wish to sit for NEWTs in the spring, and Harry needs those NEWTs to go into the Aurors. Draco's just grateful not to be in Azkaban. Or the Manor. He's hoping he can steer clear of Potter this year and grapple with his own problems. Unfortunately for him, Potter appears to be one of those problems. And that's not even addressing the fact that Potter's got serious issues of his own, which Draco realises as he's forced to share an Eighth Year dormitory room and several classes with the Gryffindor Git. If only they can make it through the year without killing each other, it should be all right, shouldn't it?

Sinopse Traduzida: Depois da Batalha, Harry pensa que ele deixou Hogwarts para sempre, mas Minerva insiste que todos os alunos retornem para o Oitavo Ano, se eles desejam fazer seus NEWTs na primavera, e Harry precisa desses NEWT para entrar nos Aurors. Draco está apenas agradecido por não estar em Azkaban. Ou o Manor. Ele espera que ele possa se afastar de Potter este ano e lidar com seus próprios problemas. Infelizmente para ele, Potter parece ser um desses problemas. E isso nem sequer aborda o fato de que Potter tem problemas sérios, o que Draco percebe quando forçado a compartilhar um dormitório do oitavo ano e várias aulas com o Gryffindor Git. Se ao menos eles possam passar do ano sem se matarem, deve estar tudo bem, não deveria?

E mais alguns links, caso queiram se aventurar:

https://archiveofourown.org/works/12778137/chapters/29156937
https://archiveofourown.org/works/9307985/chapters/21095180
https://www.fanfiction.net/s/5809981/1/Chains-of-Earth
https://www.fanfiction.net/s/4848876/1/Paradigm
https://www.fanfiction.net/s/7429542/1/Twist-of-Fate
https://www.fanfiction.net/s/10233196/1/Apostando-Alto


Acho que é isso, pessoal! Ainda há muitas fanfics que eu gostaria de recomendar para vocês, mas o tempo não permite! Contudo, caso queiram mais alguma recomendação, ou se gostaram de alguma das que eu dei, não hesitem em deixar um comentário aqui! ;)

Beijos da tia Lady!
0


As imagens que servem de ilustração para o posts do blog foram encontradas mediante pesquisa no google.com e não visamos nenhum fim comercial com suas respectivas veiculações. Ainda assim, se estamos usando indevidamente uma imagem sua, envie-nos um e-mail que a retiraremos no mesmo instante. Feito com ♥ Lariz Santana