Dicas Para Escrever Um Bom Drama, Terror E Angst [3/3]

quarta-feira, 28 de setembro de 2016
Por: Amaranthine


Olha eu aqui de novo! Admitam, vocês sentiram a minha falta este mês. Quem não sentiria? Todo mundo Então, bora ter mais dicas com a Lady diva aqui? Deixaram a melhor parte por minha conta. Porque, vocês sabem né…

Todo mundo sabe disso

Como sempre, vamos começar com uma definição do que é o terror: apesar de ser muito óbvio

“O terror é uma sensação de medo muito intensa. O medo define-se como uma perturbação angustiante do espírito devido a um risco real ou imaginário; a partir do momento em que o medo se apodera do controle cerebral e que o indivíduo já não consegue pensar de forma racional, o mesmo está perante uma situação de terror.”

Esta definição foi retirada do site “conceito.de”, e é interessante notar que não estamos apenas tratando de terror quando definimos o gênero, mas de um conjunto de elementos que tornam a história aterrorizante. Veja, toda esta trilogia se encaixa aqui: drama e angst ajudam na construção do seu enredo. Afinal, o terror não é uma “perturbação angustiante do espírito”?

O problema é que fazer uma história de dar medo dá trabalho. Muito. Assim como a comédia, é impossível saber se o leitor sentirá medo. Às vezes, a pessoa é igual a mim, que não tem medo de livro nenhum. É preciso um pouquinho de estímulo visual para que eu dê um sustinho…

Tipo isso aqui

Devido este pequenino grande problema vamos fazer desta a nossa primeira dica: Esqueça o leitor.

Que?! Lady Amaranthine, você enlouqueceu!

Não, calma. Só estou dizendo que, se você ficar pensando demais na reação do público, a história deixa de fluir do seu teclado, lápis, tinta, pena, o que for, e fica forçada. Ninguém consegue escrever algo do próprio agrado sob pressão. Sério. Ficar pensando no leitor limita a sua percepção do que escrever, então vamos fazer pensando em nós mesmos, ok?

Depois dessa vocês devem estar me perguntando…

"Vamo fazer o quê?"
Simples! Vamos às dicas! Yey!

Todos gostamos de umas dicas

Leia

Ninguém vai chegar de primeira, olhar para a tela do computador e virar o novo Stephen King sem antes ter uma boa carga de leitura nas costas, pois além de aumentar o nosso vocabulário, a leitura inclui ideias. Dá base para novas descrições e histórias nunca antes imaginadas. Mas… Vamos supor, só supor porque não consigo imaginar isso que você faça o tipo que tem preguiça de ler. Então vai ver série e filme, ué… Também são cargas culturais, não? Só não espere sair escrevendo bem só com isso.

Faça a sua ideia valer

Este tópico engloba inúmeras coisas. Vai desde ter a ideia dos sonhos até construir tudo bonitinho para postar. Tenham em mente que, como eu disse antes, o mesmo plot que assusta um, deixa outros sem emoção alguma. Neste caso, faça sua ideia valer, saia do comum, aliás, mesmo que tenha muitos elementos comuns, faça um serviço tão lindinho que prenda o leitor ao ponto de fazê-lo mergulhar no enredo. Se você estiver satisfeito com o resultado, muitos outros pensarão o mesmo, seja confiante! E se houverem críticas… Seja legal e não um autor babaca.

Use de elementos que assustem, mas não se atenha a isso

É certo que queremos assustar, mas toda hora não dá! Fazer um bicho pular nas costas do seu principal a cada cinco minutos ou um rato sair do bueiro, encanamento estourar, o inferno a quatro, cansa. Sério. Aí você vai começar a fazer papel de ridículo. Da mesma forma, ambientes sangrentos são o máximo, todo mundo adora usar uma sala empapada de sangue, quase dá para nadar no negócio e fazer canoagem. A menos que tenha um sentido mesmo, tentem maneirar. Pensem que o terror não está só no cenário, mas no psicológico de cada personagem. Sabendo descrever bem, até uma aranha peluda no teto vai dar um medo do inferno! Se bem que qualquer aranha assusta

Quando a cena possui tanto sangue que dá pra nadar nele

Capriche no monstro (serial killer, mãe diná, capiroto… whateaver)

Para além do personagem principal, o vilão (ou monstro) é a nossa estrela da história. Desde carismático a assustadores, de apaixonar ou simplesmente arrepiar a nossa espinha, os monstros no terror são o que fazem a trama correr. São o norte da história, então nada mais justo do que gastar um bom tempo pensando neles, não acham? O legal mesmo é você conseguir fazer algo diferente, é óbvio que vamos tirar inspiração de algum lugar, porém nada de sair copiando tudo e deixando igual, né? Já vi fanfic onde o monstro era a cara daquele(a) capiroto múmia das capas de álbum do Iron Maiden (antes que me julguem, eu curto bandas de metal). Tá, aquele bicho dá medo, mas cortou toda a imersão que eu tinha na leitura, pois comecei a divagar, imaginar “Fear of the dark” tocando de fundo… Já viu. Algumas assimilações cortam a imersão.

Preciso nem dizer quem é o autor e o leitor nisso aí, né?


Não faça um personagem principal óbvio demais

O que eu quero dizer com isso? É comum em histórias de terror termos a trupe básica de filmes do gênero (a patricinha chata, o bonitão, o negro que conta piada e vai morrer, a perfeitinha que se acha feinha, and some other shits…). Não passe isso para sua história. Please… Aproxime o seu personagem do real, faça dele uma pessoa como qualquer outra, com medos, manias, defeitos e qualidades. Muitas vezes, o terror pode vir dele, a partir da sua visão de mundo. Ou quem sabe… O monstro reside no próprio principal? Não no sentido alien, é… Não. Falo no sentido psicológico.

Ambientação

Nada pior do que uma ambientação ridícula. Corta o clima, dá sono e faz o leitor fechar a aba de leitura para ir fazer outra coisa mais útil como… Jogar Pokemón GO Detalhe bem o que estiver fazendo quando necessário, se tem um cômodo que é assustador, faça-o assustador através da descrição e do ponto de vista do seu personagem. E escolha bem as palavras, tem umas coisinhas que vocês escrevem que são de dar preguiça… Tipo isso aqui:

“Joseph nunca sentiu tanto medo de consultórios médicos quanto agora, deitado em uma maca da ala cirúrgica tendo como único consolo a certeza de que estava vivo. Por enquanto… Soltou um longo respiro…” (Exemplo inventado por mim, baseado em algo que já li)

Nem vou entrar muito no mérito da questão para não fugir do tema, mas só para deixar claro “longo respiro” é algo broxante de se ler, porque ninguém faz isso. Dá uma linda quebra de imersão. E não inventem palavrinhas! Vocês não são o novo Aurélio. Quer dizer, vocês podem, eu não mando em ninguém mesmo… Mas tenham bom senso.

Eu lendo uma ambientação ridícula

Faça um roteiro

Gente, se produzam! Façam um roteirinho, notinhas no verso do caderno, o que for! Mas deixem as coisas anotadas, porque esquecer é algo muito recorrente. E, sério, dá uma preguiça horrorosa ter que rodar 100 páginas para lembrar a cor do olho de um personagem ou a descrição de um galpão. É melhor ter tudo anotado para não sair perdendo a cabeça.

Literalmente

E, claro! Como última dica de ouro… Tenham bom senso! Repetirei isso a minha vida inteira, contudo é a verdade. Bom senso salva vidas e boas histórias, então usem sem moderação!

Finalizamos por aqui. Dúvidas, desesperos ou qualquer outra coisa, saibam que podem contar com os betas da Liga para ajudar. O pessoal aqui é muito legal e divo não tanto quanto eu, mas deixa eu fingir ser legal.

Nos encontramos por aí!

Bye bye!



Referências
http://conceito.de/terror
http://pt.wikihow.com/Escrever-uma-Hist%C3%B3ria-de-Terror

8 comentários:

  1. Eu pessoalmente ao escrever ou ler terror, sou fã de algo mais psicológico, deixa a mentalidade dos personagens ou uma situação aberta que quando você imagina as coisas percebe o quanto é terrível. Também preso muito pelas frases de efeito, aquelas frases que por si só gelam o sangue por exemplo '' Acordei com os gritos de socorro de Ana e me levantei o mais rápido possível, demorando alguns segundos para me lembrar que minha filha tinha morrido faz um ano.''

    ResponderExcluir
  2. Olá! Gostei bastante do post e ele me ajudará muito com uma longfic que estou escrevendo!
    Queria mesmo é dar uma sugestão pra vocês. Eu sempre tive muito problema com formatação de texto nas fanfics e apesar de ter procurado nesse blog, não achei nenhum post em que esse assunto é tratado especificamente.
    Caso puderem me ajudar, ficarei grata!
    Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Eu vou adicionar a tua sugestão ao nosso banco de ideias! Muito obrigada pelo comentário :)

      Excluir
  3. Muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito obrigada pelas dicax!
    Dava pra fazer um meme:
    Eu antes de usar a Liga dos Betas:

    (escrita bem b****)

    Eu depois de usar a Liga dos Betas:

    (foginhos)

    :)
    Bjooo

    ResponderExcluir
  4. Parece que vou quebrar muitas regrinhas que vocês postam ashuahahaha

    ResponderExcluir

O blog da Liga é um espaço para ajudar os escritores iniciantes a colocarem suas ideias no papel da melhor maneira possível.



As imagens que servem de ilustração para o posts do blog foram encontradas mediante pesquisa no google.com e não visamos nenhum fim comercial com suas respectivas veiculações. Ainda assim, se estamos usando indevidamente uma imagem sua, envie-nos um e-mail que a retiraremos no mesmo instante. Feito com ♥ Lariz Santana