Resenha: A Sorte do Perdedor

Resenha por: Elyon Somniare Perfil:  http://fanfiction.com.br/u/18441/ BARCELLOS, Renan – A Sorte do Perdedor , Minas Gerais, B...


Resenha por: Elyon Somniare


BARCELLOS, Renan – A Sorte do Perdedor, Minas Gerais, Buriti, 2014

Sinopse: Dick Randy, um exímio piloto e cara de pau, prometeu a se mesmo nunca retornar ao planeta de Valhalla. No entanto, o que ele descobre na carcaça de uma nave, acaba mudando tudo. Os rebeldes pretendem causar uma guerra entre as três raças que habitam aquele sistema e só Dick Randy pode impedir que isso aconteça. E, claro, arrancar alguma recompensa do exército. Porque, afinal de contas, um cowboy à moda antiga sempre pode usar uma grana extra.

Resenha: Noveleta SciFi, a narração começa com o background do protagonista, Dick Randy, e, por conseguinte, com a construção da personagem. Apesar de este início pender mais para o tell que para o show, o facto de não ser expositivo e de utilizar a construção frásica e os vocábulos a favor de uma construção vívida dos pontos importantes do passado de Dick faz com que não se torne aborrecido, ao mesmo tempo que cria um interesse imediato, seguido por empatia para com a personagem.
Após estabelecer o background e a construção do protagonista, o autor avança demonstrando ao leitor qual a situação actual. Informações sobre as raças alienígenas e as suas relações entre si, necessária à contextualização do enredo e do worldbuilding, são expostas através de conversa e interacção de bar, dando-lhe um travo das narrativas do Velho Oeste. Para aqueles leitores mais atentos e de melhor memória será fácil aperceberem-se, já no final do conto, terem tido os primeiros indícios de foreshadowing a bailar neste episódio narrativo.
O enredo encontra-se bem planeado e estruturado, com uma sequência de acontecimentos onde até o mais banal demonstra importância para o encadeamento da linha da história. Não são raras as vezes em que o protagonista, um anti-herói com esperteza de sobra e falta de filtro na língua, se vê em posições difíceis – criadas ou pioradas por si próprio. Procurar saber como escapa delas torna-se numa sensação de antecipação durante a leitura. Alerto, no entanto, que atendendo ao cardápio que vemos da sorte do Perdedor, o twist final pode tornar-se previsível para alguns dos leitores.

Artigos relacionados

0 comentários

O blog da Liga é um espaço para ajudar os escritores iniciantes a colocarem suas ideias no papel da melhor maneira possível.