Resenha: Outubro

Por: Humberto Cotrim ( https://fanfiction.com.br/u/558621/ ) Olá, pessoas. Tudo certo?  Bom, como é de praxe, o Blog da Liga t...



Por: Humberto Cotrim

Olá, pessoas. Tudo certo? 
Bom, como é de praxe, o Blog da Liga trouxe a resenha sobre o livro de nossa última entrevistada. 

Titulo: Outubro
Autor: Kamile Girão
Editora: Independente
Ano: 2014
Formato: Livro digital (disponível atualmente na Amazon)

Sinopse: 

"Você sabe o por quê das folhas caírem no Outono?"
Shau desconhecia a resposta para aquela pergunta - até conhecer Kaero Morgan. E, naquele outubro de 2004, ele encontrou, no auditório da escola, aquela que lhe mostraria não apenas a razão pela qual as folhas abandonam suas árvores durante a estação que precede o inverno, mas que, também, ensinaria o rapaz de roupas largadas e desânimo constante a virar um homem.
Outubro, 2013. Para Felipe Alves, seria somente mais um dia de árduo trabalho no hospital. Contudo, ao entrar no quarto 706, o jovem enfermeiro percebeu que aquele não seria um mês comum. Após tantos anos, a vida finalmente lhe deu a chance de retificar os erros do passado e de livrar-se, finalmente, das folhas velhas que persistiam na árvore da sua vida.

Resenha: 

A história é contada em tempos distintos, alternando-se entre os anos de 2004 e 2013. Em ambos, os personagens principais são Felipe Alves e Kaero Morgan. No passado, o rapaz, também conhecido por Shau, era um adolescente despreocupado, sem ambições e que ligava pouco para seu modo de vestir. Possuía uma namorada, mas ela não parecia se importar em se assumir o relacionamento deles. Já Kaero era uma jovem madura, apesar de seus dezessete anos, conseguiu a vaga de professora substituta de piano e auxiliava no coral da escola; possuía seu futuro traçado e uma viagem marcada para Inglaterra. 
Foi ao adentrar o ensaio na sala de música que Shau viu Kaero, a garota de traços joviais, porém com uma maturidade tão aparente que lhe fez se sentir simplório e medíocre. Dali também nasceu uma admiração, que tenderia a evoluir, e que o fez voltar para assistir aos ensaios periódica e furtivamente. 

Nos dias atuais, o enfermeiro Felipe Alves reencontra aquela que marcou sua adolescência, sendo novamente atingido pelos sentimentos antigos, os mesmo que não trouxeram somente coisas boas. Ver Kaero hospitalizada o fez querer consertar todos os erros (e imposições do destino) ocorridos. 
A narração ocorre sob a perspectiva pessoal de Kaero, quando no passado, ao exibir o seu diário; e utiliza um narrador onisciente para tratar tanto sobre os momentos presentes quanto sobre os de 2004, abordando o desenrolar da história. Esta foi uma opção válida e que pôde aprofundar cada detalhe da história, porém não se engane, mesmo tudo sendo devidamente explicado, nada vem antes da hora. Por mais que você pense que determinado detalhe foi negligenciado, ele virá no momento exato. O que provoca certo mistério e aumenta mais a velocidade da leitura, embora isto só tenha ocorrido comigo a partir do meio da história. 
Aproveitando o gancho, digo que o começo da narrativa tem seu impacto, mas resolve diminuir bastante seu ritmo e evolução, podendo provocar uma perda momentânea de interesse no leitor, mas se você seguir, não haverá motivos para se arrepender.
Tenha em mente que Outubro é um romance que aborda a história de um casal e diversos temas da adolescência, mas não se tornando previsível e clichê. Trata aquilo que se propõe a trazer de maneira madura e com um quê de filosofia. As personagens são desenvolvidas, mesmo apresentando certas instabilidades. Talvez por própria vontade da autora. Em certos momentos, alguns personagens secundários pareciam se tornar meras ferramentas para a continuação da história. Seus diálogos pareciam não condizer com suas respectivas personalidades. Há um ponto na narrativa em que a avó de Kaero tem uma fala fria sobre um assunto muito sensível, isto causa impacto no leitor, porém não encaixa com a avó maternal que nos é brevemente apresentada anteriormente. Existem também momentos em que outros personagens parecem verdadeiros filósofos e capazes de tal discernimento sobre a vida que causaria inveja a qualquer um. Aponto que essas falas podem pesar negativamente, mas não posso deixar de afirmar que os diálogos entre os personagens principais são ótimos, nos fazem acreditar na relação deles, possuem carisma.
É valido destacar que a revisão do livro deixou passar meia-riscas, pontos equivocados, falta de hifens, entre outros escorregões, contudo não afirmaria que este é um ponto negativo, afinal, a transmissão de ideias não é prejudicada. Os deslizes não comprometem o andamento do enredo. Já sobre a escrita da autora, poderia dizer que ela se rebusca demais em certos momentos, existem palavras incomuns do vocabulário de jovens, além de uma colocação pronominal tão polida que soa estranha em um ambiente contemporâneo e new adult que a história aborda.

Em suma, Outubro provoca uma ótima leitura. É agradável aos olhos de quem gosta de romance, mas saberia conquistar os não adeptos. Trata sobre amadurecimento e nos leva a pensar que o cair das folhas é tão necessário para as árvores quanto para as pessoas.

Artigos relacionados

0 comentários

O blog da Liga é um espaço para ajudar os escritores iniciantes a colocarem suas ideias no papel da melhor maneira possível.