Resenhas - Desafio de Férias do Nyah! (3/6)

5º lugar -  Quem é Papai Noel? , por Em White Resenha por  Last Rose of Summer Edit.: A resenha foi modificada porque a autora...


5º lugar - Quem é Papai Noel?, por Em White


Resenha por Last Rose of Summer

Edit.: A resenha foi modificada porque a autora não conseguiu expressar exatamente o que queria com a primeira versão, e pede desculpas. 



"Quem é Papai Noel?" é uma história simples, bastante leve. O vocabulário não é rebuscado e não requer grande reflexão para entendê-la. É perfeita para quem não gosta de perder muito tempo com detalhes desnecessários.

O enredo não é muito original, mas a história definitivamente saiu do clichê de “bom velhinho” e “salvar o mundo”. O Noel apresentado, bem como sua esposa, demonstram até alguma frieza não característica de tais figuras.

Eu só senti falta de mais ousadia por parte da autora. Com exceção do motivo do desaparecimento do Papai Noel – que se tornou bem original pelo contexto no qual foi envolvido –, o resto é um pouco previsível. Além disso, em certos momentos, senti que alguns acontecimentos foram meio forçados. Ainda assim, são detalhes que podem ser facilmente relevados, e não tornam a história ruim.

Quanto aos personagens, são todos bem comuns. Por não serem o principal da história, não há uma grande profundidade. Pouco se sabe sobre eles além do nome e da profissão: não nos são apresentados um passado, seus sonhos ou medos. Além de sabermos que Zé é pai, não temos ideia de como é a família da Joana ou do Caju. Algumas de suas motivações são, inclusive, pouco convincentes. Fiquei pouco crente no “porquê” de ela ter decidido investigar. Apesar disso, eles cumprem bem o seu papel, e são bem fáceis de se gostar. Quem não gostaria de um motorista com jeito de pai?

Por fim, vem o final. Ele faz toda a leitura valer a pena, e é – como eu já disse – bastante original para uma história natalina. Não quero entrar em detalhes, para não estragar a surpresa, mas adianto que promoveu um desfecho muito legal para um dos personagens.



6º lugar - Supernatural Christmas, por Eileen Vongola


Resenha por Takahiro Haruka


 Quando abri a fanfic Supernatural Christmas, eu não sabia o que encontraria. E foi ao começar a lê-la que eu soube que leria algo, no mínimo, exótico.

A autora não poupou o humor, recheou a história de situações que te fazem rir; desde duendes na moda até renas que falam espanhol. Quem não riria? Tudo começou quando um dos personagens principais se encontrava gripado, espirrando a todo momento e assoando o nariz no que encontrasse primeiro – na falta de um lenço vai uma meia mesmo. O ambiente da história é todo voltado para o humor, desde falas engraçadas até cenas estranhas, com direito até a piadas internas – que fazem os fãs do fandom rir. O que também se destaca na história é a fidelidade à personalidade de cada personagem. A autora não pegou os personagens e jogou no enredo, ela criou um enredo que se encaixasse no modo como cada personagem é de verdade, aproveitando do cinismo, sarcasmo e manias de cada um.

Também é necessário destacar a grande estrela de toda a história: Steven, o duende que procura a dupla para lhes pedir ajuda. Do início ao fim, ele é quem mais atrai a atenção do leitor. Seu terno vermelho, acompanhado de sapatos verdes, não é nada em comparação ao seu humor negro – um gênero muito complicado de se usar. É muito fácil fazer com que um enredo envolvendo comédia se torne chato e cansativo, mas a autora conseguiu manter o divertimento, e grande parte devido ao personagem já citado, que não só é a peça-chave para que eles cheguem até a mansão do Papai Noel, como também é quem participa das partes mais engraçadas da fanfic.

É uma história que atrairia a atenção de qualquer leitor fã de comédia. Infelizmente, por trás de todo “bem”, há um porém: a autora cria uma linha base para a história e a segue muito bem, até depois da metade, quando começa o clímax. Tal ritmo segue até ela nos dar um banho de água fria com um final tão previsível quanto de novela mexicana: a descoberta do verdadeiro motivo para o sumiço do Papai Noel e onde ele está, assim como seu resgate. Tudo acontece muito fácil e rápido, acabando com o encanto que havia até então. O seguimento da comédia estava indo muito bem, cobrindo o clichê da “busca pelo Noel sumido”, mas não seria capaz de vencer a descoberta de que o “bom velhinho” não era tão bom assim e que havia sumido por vontade própria. Um verdadeiro egoísta.

Mas há quem goste de histórias com finais clichês, e só para não acabar “do nada”, a autora colocou uma pequena cena no final, onde mostra os personagens principais aproveitando a recompensa que haviam recebido por encontrarem o Papai Noel. E, se por um lado a autora tem alguns deslizes com excesso de vírgulas, do outro nos recompensa ao citar nossa cidade maravilhosa, o Rio de Janeiro. Nada melhor do que praia e muito sol para alguém que passa grande parte do tempo no Polo Norte, não, Senhor Noel?

Por fim, recomendamos a história, principalmente para quem curte uma comédia que realmente te faça rir.

Artigos relacionados

5 comentários

  1. Sinceramente, achei que o objetivo das resenhas era incentivar as pessoas a lerem, e não o contrário, haha.
    Li ambas histórias, e achei cada uma delas ótima. Na primeira resenha, primeiro criticaram tudo em relação ao que a autora fez, para só então, no final, dizer que a leitura vale a pena. Achei isso um tanto quanto, como posso dizer? Contraditório. A leitura é agradável do inicio ao fim, com personagens que cativam o leitor, mesmo com personalidades simples, e mesmo que isso não tenha sido aprofundado. São personagens comuns, assim como você também é comum, e eu também sou. Não precisa ser alguém com super-poderes, ou com um passado trágico, uma vida cheia de aventuras, ou alguém que tenha tido seu destino traçado para salvar a humanidade. A história é maravilhosa, então é recomendadíssima.
    Gostei da segunda resenha, embora no final tenha sido um pouco desanimador também, quando disse sobre o final da história ser "tão previsível quanto de novela mexicana". Pode até não ter sido a ideia mais original de todas, mas não creio que possa ser visto como um banho de água fria para o leitor, como foi citado.
    E em relação a cena final da fic, também não acho que tenha sido escrita apenas para não acabar “do nada”. Esse foi um comentário de alguém que, no mínimo, nunca assistiu Supernatural na vida. Pois como toda pessoa que tenha assistido, sabe que a maioria dos episódios termina exatamente daquela maneira, os irmãos juntos em seu Impala, viajando sem rumo pela estrada.
    Enfim, não vou dizer que gostei das resenhas, embora a segunda ainda tenha sido um pouco melhor.
    E se mais alguém leu esse comentário até aqui, só o que tenho a dizer é que leiam as histórias, pois são realmente incríveis, assim como todas as outras do top 10.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não fui eu que escrevi as resenhas, mas posso dizer que também acho que podiam ser melhores. Desincentivam o leitor. Como podes ter reparado, todas as resenhas foram todas escritas por betas diferentes, mas opiniões são opiniões. Apenas acho que certas coisas não deviam ter sido ditas, como a do "tão previsível quanto de novela mexicana", certamente havia outras maneiras de dizer a mesma coisa, sem ser de forma tão brusca.

      Obrigada pelo teu comentário.

      Beijos

      Excluir
  2. Eu não entendi o que aconteceu com essas duas resenhas.
    As primeiras foram muito positivas e quando você lê, sente aquela vontade de ir lá na história.

    Talvez eu tivesse que explicar com mais detalhes o que pensei sobre as resenhas, mas achei que fosse um pouco obvio que a resenha fazia parte do prêmio dos 10 vencedores escolhidos pelos betas (Se tiver algum problema com Originalidade e criatividade pergunta para os betas que avaliaram, porque essas duas histórias tem média 5), e através da resenha, o leitor se sentiria animado em ler o texto. O autor se sentiria contente pelo trabalho feito.

    “O enrendo não é muito original, e a história não é cheia de surpresas ou reviravoltas.”
    Quem é Papai Noel: Recebeu nota 4, 4, 5 de Originalidade.

    “Nos dar um banho de água fria com um final tão previsível quanto de novela mexicana ”
    Achei deselegante da sua parte dar o balde de água fria na mão do leitor, antes mesmo dele tirar suas próprias conclusões sobre isso.

    Respeito a opinião de todos, mas nesse caso, poderiam ter tido mais consideração aos vencedores do quinto e sexo lugar e terem sido mais agradáveis e escolhessem melhor as palavras na resenha. Particularmente eu achei que as coisas fugiram do foco e não vou compartilhar no facebook.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente, concordo com tudo. Acho que a forma de dizer as coisas foi um pouco bruta, havia maneiras mais simpáticas de dizer a mesma coisa.

      Como disseste, isto fazia parte da prenda do autor e acho que há certas coisas que o poderão desanimar. Fomos nós que as avaliamos e escolhemos as vencedoras, logo achei muito mau virem com comentários como os que tu referiste.

      De qualquer forma, obrigada pelo comentário e iremos estar mais atentos.

      Beijos

      Excluir
  3. Pode até ser que tenha sido, de fato, meio grosseira. Mas é como disseram: cada opinião é uma opinião. Havia erros na minha fic que poderiam e deveriam ter sido citados. Mas o que fazer? Se eu tivesse recebido uma resenha tão sutil quanto essas, a primeira coisa que eu faria, na certa, seria consertar os meus erros. Ou trabalhar para melhorar mais ainda. E não ficar reclamando da resenha que o cara fez pra ti, sabendo que o trabalho dele é analisar "profissionalmente" a tua história e dar a opinião dele sobre a mesma.
    E pode ser que eu esteja errada, mas em caso de não estar, digo que vir reclamar em anônimo é muito desprezível. Seja maduro pra criticar e ser criticado.

    ResponderExcluir

O blog da Liga é um espaço para ajudar os escritores iniciantes a colocarem suas ideias no papel da melhor maneira possível.