[Sugestão Atendida] Como lidar com bloqueios criativos

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Por: Senhorita Ellie


 Se existe um problema que é praticamente unânime entre os escritores em geral, causando bastante dor de cabeça, é o bloqueio criativo; você não precisa procurar muito para encontrar escritores com tristes histórias sobre bloqueios medonhos para contar.

A experiência do bloqueio criativo não é agradável para o escritor em questão por uma infinidade de fatores. Acostumado com as ideias fluindo naturalmente, um momento de vazio pode ser encarado com pânico e apreensão, e a não-resolução do problema por si só apenas o faz parecer maior. Neste post, eu vou fazer um compilado de dicas para conviver e lidar com uma inevitável falha na sua criatividade. É interessante notar que, tal como pessoas operam de modos diferentes, as dicas podem ter efeitos diversos, sendo efetivas ou não. O importante é testar todas, descobrir qual funciona melhor com você e, caso necessário, fazer suas próprias adaptações.


Se a criatividade te dá uma banana, faça limonada


O bloqueio criativo não é uma doença, é um estado de desgaste mental e suas razões são inúmeras. Ele pode surgir depois da finalização de um capítulo que o escritor considerou muito bom (e no qual, consequentemente, ele colocou bastante esforço), em decorrência de inseguranças pessoais relacionadas à própria escrita e à receptividade do que está sendo escrito — isso não está bom o suficiente, ninguém vai ler isso, está horrível —, no meio de uma cena que o escritor não está sentindo prazer em desenvolver, ou após um período muito intenso de escrita, que pode exigir bastante da criatividade do autor em questão.

Qualquer que seja o motivo, entretanto, os “sintomas” são sempre os mesmos: o escritor se vê num momento onde as ideias não aparecem, onde há a vontade de escrever, mas não há nada que pareça digno da atividade — às vezes, até a vontade de escrever some — e onde o fato de não conseguir gerar nada bom só traz mais frustração. Bloqueios por si só podem durar dias, meses ou até mesmo anos e a “cura” vem absolutamente do nada; certo dia, a ideia salvadora aparece e então a vida do escritor volta aos eixos... Pelo menos até o próximo bloqueio.

Contudo, mesmo lidando com o fato de que não há de fato uma “cura”, nós podemos incentivar a nossa criatividade a funcionar. A criatividade não é um dom, é um processo e, como tal, pode ser devidamente estimulada.

Assim, as principais dicas para acelerar o fim do seu bloqueio criativo são:


  1. Faça um brainstorm: Escolha alguém em quem você confie — pode ser seu beta, um amigo que lê e conhece a sua história ou até mesmo um alguém externo —, explique em detalhes genéricos a situação na qual você empacou e, juntos, comecem a cogitar possibilidades para uma possível continuação. Não se preocupe com a verossimilhança das ideias; a intenção não é de fato encontrar um desfecho para a cena e sim colocar sua mente para trabalhar. No meio das probabilidades esdrúxulas, você vai rir, relaxar e, como duas cabeças pensam melhor do que uma, abrir-se para novas possibilidades no seu enredo. Vai que, no meio de toda a descontração, surge alguma ideia realmente aproveitável?

  1. Escreva sobre qualquer coisa: E, quando digo qualquer coisa, é qualquer coisa mesmo: em um papel ou no word, despeje um texto completamente aleatório sobre outra coisa completamente aleatória. Não se preocupe com o sentidose você está escrevendo sobre bananas ou sobre fadas numa rave — e nem com a qualidade. O único objetivo aqui é forçar a sua mente a funcionar com uma coisa descontraída, que não envolva a responsabilidade de uma grande história.

  1. Escreva uma história diferente: Seu problema é com uma história em particular? Enjoou do enredo, não consegue suportar os personagens? Comece outra, de outro gênero, com outra abordagem; não precisa ser nada muito longo nem muito elaborado. Em uma outra história, novas ideias podem surgir ou você simplesmente pode aproveitar a oportunidade para descansar a cabeça do enredo que está te atrapalhando, sem necessariamente precisar parar de escrever.

  1. Force a si mesmo a escrever: Mas de novo? Sim! Você está com problemas a respeito de uma história, mas não quer começar outra? Continue escrevendo na sua história principal. Esqueça todos os seus padrões de qualidade ou de prazer com o que está fazendo; escreva apenas por escrever. Pode parecer pouco nobre, mas a verdade é que, depois de algum tempo, você vai acabar chegando naquele ponto onde o prazer com a escrita retorna e você volta a gostar do que está no papel. Se necessário, em revisões futuras, você pode reescrever toda aquela parte criada de maneira forçada; o importante é não parar.

  1. Mude seus rumos, faça reviravoltas: Você travou em uma cena de ação? Manipule seu enredo para continuar em um diálogo, em uma cena mais intimista, em algo diferente. A mudança precisa fazer sentido, mas pode ajudar você a pensar em novos rumos para o seu enredo.

  1. Brinque com a sua linha do tempo: Isso só funciona se você tiver um enredo bem planejado, mas pode ser uma ótima solução para o problema. Se você estiver tendo problemas com uma cena, escreva outra cena posterior na história e, depois com o enredo desenvolvido mais para a frente, volte na cena que está se apresentando como um problema. Com os rumos do enredo definidos, você pode trabalhar a passagem que está te travando de modo a fazê-la chegar às cenas que já escreveu, o que pode ser uma benção.

  1. Analise o que você já escreveu e se abra para mudanças: Você travou em uma cena, não consegue escrever nada? Tente entender o porquê de isso estar acontecendo. Volte no texto imediatamente interior ao momento problemático e o analise; está realista? Está bom o suficiente? Há outros rumos que você pode deduzir disso? Caso alguma das respostas seja sim, considere a hipótese de reescrever aquele trecho em questão. Isso pode apresentar novos caminhos na história e atiçar sua criatividade.

  1. Leia livros inspiradores: Leia o livro de um autor que você admira ou releia um livro do qual você gosta. Não se compare, mas relaxe com a leitura, escolha um livro com um gênero parecido com o da sua história e separe passagens nas quais você pode se inspirar. Pode ser, além de um relaxamento, uma ótima forma de estimular sua criatividade.

  1. Releia seus próprios trabalhos: Reler suas histórias anteriores ou a própria história que está bloqueando você pode, além de restaurar sua confiança no próprio trabalho, mostrar novos caminhos e ideias para seus projetos atuais. Quem melhor para inspirar você do que você mesmo?

  1. Admita que está na hora de parar: Todos os métodos podem funcionar em momentos diferentes, mas tem momentos em que você está simplesmente cansado demais; nessas horas, a melhor coisa a fazer é se afastar. Não se culpe por não estar conseguindo escrever. Entenda que é um momento temporário, parte do caminho da maior parte dos escritores, e não entre em pânico. Para relaxar, faça coisas que você gosta, coisas que não tenham nada a ver com escrita: durma, dê um passeio, assista a um filme... Seu afastamento pode durar por horas ou dias. Tome seu tempo e, quando se sentir pronto, retorne.


É interessante lembrar que a escrita é um exercício constante e que a falta de prática pode tornar um retorno problemático, mas lidar com eles é apenas um detalhe. O mais importante é manter a calma e não se sentir inseguro a respeito; baixa autoestima pode ser apenas um agravante no seu bloqueio. Em um ou outro momento, sua criatividade retornará. As dicas ajudam, mas ter consciência de que é um período passageiro é a melhor alternativa.


2 comentários:

  1. Nem sei quanto tempo faz estou com bloqueio criativo que começou depois de ter feito dois capítulos que foram os mais importantes para a minha fanfic. Usei todas as ideias que tinha na época. Após isso, as ideias sumiram estou travada que rumo dou a minha protagonista e os objetivos do vilão sem ser o famoso dominar o mundo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário :) Podemos ajudar-te de algum modo?

      Excluir

O blog da Liga é um espaço para ajudar os escritores iniciantes a colocarem suas ideias no papel da melhor maneira possível.



As imagens que servem de ilustração para o posts do blog foram encontradas mediante pesquisa no google.com e não visamos nenhum fim comercial com suas respectivas veiculações. Ainda assim, se estamos usando indevidamente uma imagem sua, envie-nos um e-mail que a retiraremos no mesmo instante. Feito com ♥ Lariz Santana