Entrevista: Taty Lima

Taty Lima nasceu em 16/02/1993 em Almenara – MG. Cresceu na Bahia e vivia uma vida quase cigana sempre se mudando entre três cidades....



Taty Lima nasceu em 16/02/1993 em Almenara – MG. Cresceu na Bahia e vivia uma vida quase cigana sempre se mudando entre três cidades. Aos 13 ou 14 anos descobriu o universo das Web Novelas através de um fórum espanhol, onde escritores virtuais da América Latina se concentravam e produziam suas “novelas” para um público bastante diversificado. Certo dia, com a intenção de conhecer mais sobre aquele mundo novo, descobriu um espaço para isso no Orkut, até o momento, a melhor e mais famosa rede social no Brasil. Lá ela fez amigos fakes, iniciou sua carreira como web noveleira e não largou mais.
Perfil no Nyah: https://fanfiction.com.br/u/359801/

Liga dos Betas (LB): Olá, Taty, e obrigada por teres aceitado esta entrevista para o blog da Liga. Como alguns já devem saber, além de escritora e leitora, és também blogger, mantendo o Manias de Escritor, onde além de resenhas se procura também fornecer artigos úteis para a generalidade dos escritores. Como é manter um equilíbrio entre estas facetas? Há influências de umas para outras?

Taty Lima (TL): Eu que agradeço o espaço e a atenção. Sim, o Manias de Escritores é um site voltado para escritores e leitores e tem sido um desafio equilibrá-lo com minha vida profissional e pessoal. Para manter tudo em ordem, hoje ele possui, aproximadamente, oito redatores esforçados e muito presentes que me ajudam bastante, então o equilíbrio está aqui, no trabalho em equipe. Influencia muito pelo fato de que eu acabo aprendendo muito quando estou pesquisando para o conteúdo do Manias e descubro que nem tudo o que eu achava era daquele jeito. Além do fato de eu levar minhas experiências para o próprio site.

LB: O teu livro Namorados por Coincidência foi publicado pela Editora Lâmpada, e a revisão foi consideravelmente mais longa que a escrita, correcto? Como decorreu o processo de publicação? Há muitas diferenças em relação à escrita e revisão de fanfics? E em relação ao feedback?

TL: Correto. Se formos levar em consideração a minha revisão e a da editora, levou o dobro de tempo. Mas é válido lembrar que eu o escrevi em vinte e oito dias em um frenesi de inspiração, então havia muito o que corrigir. Geralmente a revisão leva, em média, dois meses se focarmos só nela. O processo de publicação foi bem simples até. A editora cuidou do ISBN, capa, diagramação e auxiliou na revisão. Estavam sempre dispostos a responder minhas dúvidas e tudo o mais. Mas demorou um pouco devido à troca de gráfica.
Sim, há diferenças muito grandes. Quando você está revisando sua fic, você revisa capítulo por capítulo e seu foco acaba sendo apenas para aquele capítulo. Mas quando se está somente escrevendo, tudo tem que ser levado em consideração, mesmo se estiver na metade da história. Não que na fanfic não seja assim, mas seus leitores estão ali para te lembrar onde ficou sem nexo, no processo de escrita do livro é você e você somente. O feedback é bem assustador para quem está acostumado com o mundo das fics. Você só sabe o que as pessoas pensam se elas resolverem resenhar o livro ou se elas te procurarem e falar. A maioria não fala o que achou, não estão acostumadas a falar de um livro diretamente com o autor.

LB: Como foi o começo de tudo isso? Qual foi a primeira coisa que te lembras de ter escrito, e qual a primeira que publicaste no Nyah!? Com certeza a sensação de então e de agora mudou um pouco, não?

TL: Eu comecei no finado orkut lá para 2008, comecei novinha, até, rsrsrsrs. Então sim, a mentalidade mudou muito de lá para cá e, consequentemente, as sensações também. Eu comecei levando já um tapa na cara, não tinha o hábito de ler e escrevia muito errado. Então as primeiras críticas que recebi foram duas destrutivas que me arrasaram e pensei em parar. Mas minhas leitoras não permitiram e finalizei a primeira, a segunda, a terceira... Não sei quantas foram até agora. A primeira coisa que escrevi foi um texto pequeno em espanhol (muito ruim, por sinal) e nunca terminei. Devo ter ele guardado em algum lugar por aí... Escrevi em espanhol por ser fã do RBD, e era estourado na época, eu queria aprender espanhol, rsrsrsrs. No Nyah! eu comecei em 2013, criei a conta somente para ler, mas acabei postando Segredos de um Namoro Fajuto. Não está mais lá. A sensação de postar algo hoje é muito mais tranquila e "seja o que Deus quiser" do que quando postei em 2008. Naquela época era "será que vai dar certo? Estou com tanto medo!"

LB: O teu processo criativo tem-se mantido desde então? Pertences ao grupo que prefere planear primeiro, ao que vai planeando conforme escreve ou mesmo a ambos?

TL: Meu processo criativo me leva pela mão e tem sido assim desde sempre, rsrsrsrs. Sou do tipo que só planeja a essência, a ideia eu vou escrevendo. Fico quase como uma leitora descobrindo o que vai acontecer só na hora de escrever.

LB: A primeira edição de Namorados por Coincidência já se encontra esgotada, e além duma segunda edição, já estás a preparar um novo livro, que será lançado em ebook, correcto? A que atribuis essa rapidez de vendas?

TL: Acho que as pessoas gostam de ler livros com temáticas atuais. Namorados por Coincidência é um livro abordado nos dias atuais e é mais dia a dia. Talvez, não tenho certeza, talvez seja este um dos motivos. Mas ele é o tipo de livro divisa águas: ou você gosta ou você não gosta. Já vi uma pessoa dizer que detestou, já vi outras pessoas dizerem que adoraram e leriam qualquer outra história minha sem nem pensar no assunto. Talvez este também seja um fator, quem sabe?

LB: Podes ainda falar-nos um pouco desse próximo livro?

TL: Inicialmente chamado de Segredos de um Namoro Fajuto (pensando em mudar por ser muito longo), conta a história de um rapaz de vinte e quatro anos que cursa Desenho. Tudo na vida dele dá errado e as pessoas adoram rir disso. Algumas chegam a passar a perna nele. Um dia ele chega em casa e descobre sua namorada transando com seu melhor amigo, e isso é a gota d'água para ele resolver mudar. E é aqui que nossa personagem entra, como sua namorada falsa, mesmo sem ela saber disso. O livro é quase 100% narrado pelo personagem principal e como é comédia, flui bem fácil.

LB: Sabemos já que Namorados por Coincidência passou por um longo processo de revisão: como funciona esse processo? Preferes fazer tudo sozinha, ou usufruis da ajuda de revisores ou beta readers?

TL: A primeira revisão foi quase inteiramente por mim, a editora não cobriu isso. Mas é importante você ter outra pessoa revisando, pois pode haver erros que seus olhos cansados não verão. É por isso que nesta segunda edição e nos próximos livros o cuidado será muito maior.
Beta é sempre bom.

LB: E enquanto leitora de fanfics? Porquê ler fanfics? Que principais diferenças encontras entre a leitura de livros e a leitura de fanfics?

TL: Leio por gostar de como os fãs apresentam aquele mesmo mundo que conheço, mas de formas diferentes. E também para saciar o desejo de ver meu ship, mesmo que só em fanfic, rsrsrsrs.
A principal diferença é a estrutura. Nos livros você não só sabe, como sente a linha tênue em que foi construída. Nas fanfics pode haver lapsos ou buracos bem profundos no enredo.

LB: Tens alguma história que te tenha influenciado ou seja particularmente querida?

TL: Quando escrevo drama, acabo pegando um pouco da influência de O Fantasma da Ópera, mas não sei o motivo, não é exatamente o meu livro favorito. Para comédias só escrevo aquilo que gosto de ler mesmo. Minha história favorita é um livro chamado A Sangue Frio.

LB: Por fim: qual o teu conselho para escritores que querem tornar as suas histórias em livros físicos?

TL: Que estejam preparados para todo tipo de situação. Você não vai vender muito logo de cara, vai levar um tempo, sim, e precisa aprender a ter paciência. Tem gente que larga o emprego por causa disso, não faça isso. Invista em publicidade, logo, vai precisar ter dinheiro mesmo que se publique por uma editora que não pediu investimento algum.

LB: Mais uma vez, muito obrigada pelo tempo despendido e pela disponibilidade.
A resenha de Namorados por Coincidência será publicada no blog da Liga na próxima Quinta-feira.

Artigos relacionados

0 comentários

O blog da Liga é um espaço para ajudar os escritores iniciantes a colocarem suas ideias no papel da melhor maneira possível.