O título da sua história

Por Naomi Manzuma E é bem aqui que mora o perigo: O título da fanfic .  Comecinho das aulas... Todos afogando lentamente naquel...


Por Naomi Manzuma

E é bem aqui que mora o perigo: O título da fanfic

Comecinho das aulas... Todos afogando lentamente naquele mar de tarefas e trabalhos, sem nem poder respirar direito. Mas eis que surge uma esperança para o alívio de todo autor: Uma nova história; uma ideia magnífica que ilumina todo o seu ser.

Bem, até aí tudo está ótimo... Planejamos, corremos, escrevemos, e enfim chega o glorioso momento... Aquele em que você irá postar seu grande projeto... Mas é exatamente nesta hora que surge o “pequeno” impasse: “Qual título eu devo dar para a minha fanfiction?”.  

E é exatamente disso que falaremos hoje...

Ele será em inglês, português, irlandês ou russo? Pode ser aquela frase ou nome de uma música? Colocarei o nome do próprio personagem? Aliás, como eu vou escolhê-lo? E o que farei caso queira mudá-lo depois?

Bem, existem aquelas fanfics que antes mesmo de começarmos a escrever já temos um título definido. Você escolheu aquele e será ele. Ponto final. Mas no fim, acaba sendo comum o fato de que a dúvida a respeito dele continue a nos perseguir sem seguir os conceitos de dó ou piedade.

Portanto, muito antes de vir a escolhê-lo, tenha em mente que será ele a conquistar em primeiro lugar os olhos de seu leitor, e que um título jamais poderá ser vago a ponto de fazer com que um leitor aperte o famoso botãozinho de ‘WTF?’ no final de tudo.

Aliás, esse assunto é muito delicado, e devemos pensar nele com muita calma e paciência, pois durante o caminho para conseguir selecioná-lo devemos ter arquitetado uma forma de fazer com que ele se relacione ‘indiretamente’ com a fanfic. Seja pelo significado das palavras em si, pela relação que ele terá com toda a fanfiction ou, de alguma forma, com uma cena de exímia importância. O título deve estar ligado à história. 

Para dificultar brevemente nossa decisão, existem várias opções para que se possa escolher um título. Então para que venham a entendê-las melhor, selecionei algumas das mais vistas e as explicarei brevemente:

Títulos empacotados para o estrangeiro:

Algo que vem se tornando cada vez mais comum no mundo das fanfictions são os famosos títulos escritos em línguas estrangeiras, sendo na grande maioria das vezes em inglês, ou até mesmo japonês. 

Não é errado usá-los, muito pelo contrário, somente não fazemos da maneira correta. 

A primeira coisa que vem à cabeça de um escritor – palavra de quem já fez muito isso –, é que o título em inglês, francês ou até mesmo latim deixará tudo mais belo aos olhos do leitor. Porém, como sempre temos um ‘mas’ interferindo em tudo, aqui não será diferente. 

Hoje em dia os títulos ‘estrangeirados’ acabaram por virar um estereótipo nem tão bonitinho assim. Isso se dá pelo fato de que usufruímos de forma exagerada desse adorno, deixando nossa própria língua de lado. Nosso idioma é tão espetacular quanto o dos outros países, e merece um pouquinho da nossa atenção.

Títulos em português não são mais tão raros e, embora ainda não sejam muito utilizados, eles já conquistam seu espaço no mundo das fanfictions. Por vezes dão um aspecto mais intrigante à história, chamando tanta atenção quanto um título em vários outros idiomas faria. Além de passar o exuberante aspecto de que sabemos tanto sobre nossa história a ponto de usar um título que esteja dentro de nossa própria língua. 

Portanto, pesquisar antes de usar títulos em outra língua pode ser o seu pote de ouro no fim do arco-íris. Mas não pense que me refiro ao centro de pesquisas do Google, ou aos mais variados tipos de tradutores que existem, pois é justamente confiando plenamente nestas tão comuns ferramentas que os autores cometem seu erro. 

Sabemos que nem sempre o Google Tradutor – ou o Babylon –, é capaz de traduzir um texto perfeitamente, sendo assim, se vamos usar um título em língua estrangeira, devemos nos garantir através de dicionários, professores, ou pessoas que saibam bem sobre o idioma em questão.

Spoilers no título:

Algo que também vem deixando muitos leitores com a pulga atrás da orelha é quando os autores acabam dando spoiler da história inteira no título. Isso é muito comum de acontecer e por vezes nem percebemos que fazemos tal coisa, acabando por entregar todo o clímax da fanfiction de bandeja.

Por exemplo: Eu estou atrás de uma fanfic sobre fantasia... Vejo, depois de muito procurar, uma com o título “Um anjo em minha vida”. Bem, somente daí eu já posso dizer que sei o que vai acontecer na história sem precisar lê-la por inteiro. Claro que terá algo que eu não saberei, mas é ruim como leitor eu ler algo, já sabendo o que ocorrerá como fato principal. 

Então, tomem sempre bastante cuidado ao dar um título que pode ser o spolier completo daquilo que você está escrevendo com tanto carinho e dedicação. 

Frases ou nomes de música no título:

Outra coisa que acaba sendo muito comum e que ocorre com muita frequência é o fato de várias vezes o autor usar nomes de músicas – ou frases delas – como título. No geral, títulos assim são partes das músicas preferidas dos autores, que nem ao menos se importam em saber se aquele conteúdo faz jus à história como um todo, escolhendo o nome da música porque acha que ele se encaixa como uma luva em toda a fanfic. 

Mas também não é terminantemente proibido colocar aquele título que faça referência a uma música. O ideal é usá-lo quando formos fazer uma Songfic, porém, o que devemos realmente fazer é pensar se aquela música tem mesmo a ver com o que está sendo escrito.

Dica: Caso a música não seja em português, tente procurar a real tradução dela, sempre fugindo dos tradutores.

Títulos gigantescos:

Por mais que todos nós desejemos que nossas histórias tenham o devido destaque, temos que tomar cuidado com os títulos grandes demais.  

Muitas das vezes em que vemos títulos assim, eles são tão grandes que ficamos um tanto quanto perdidos ali no meio. Não estou criticando ninguém, mas é algo que realmente nos deixa confusos em relação ao que esperar da história, e talvez mais tarde acabemos mudando-o. O que acaba sendo uma enorme desvantagem, pois assim podemos perder os leitores desinformados de tal modificação. 

Lembre-se: Um nome gigantesco nem sempre será aquele que definirá perfeitamente sua história. Afinal, para que dizer um milhão de vezes “eu te amo”, se posso declará-lo uma única vez, em grande estilo?

Esses foram alguns dos exemplos mais vistos por aí, porém existem sempre outras daquelas perguntinhas chatas que sempre parecem bater sobre a mesma tecla.

Uma delas é o fato de sempre nos questionarmos como loucos se aquele nome tem mesmo a ver com a nossa história. Parar e refletir é algo muito importante para resolver essa questão, pois somente você poderá respondê-la, já que toda a história vem da sua imaginação.

Sempre nos deparamos com muitas formas de escolher um título diferente, afinal, as opções são realmente extensas. Mas devemos sempre levar conosco o pensamento de que o título será o primeiro contato de seu leitor com a fanfiction, e que será ele o responsável por seduzir e intrigar os olhos famintos do dito cujo.

Então, antes mesmo de dizer “É este!”, temos que ter o conhecimento de que aquele título, por mais simples que seja, deve estar, de alguma forma, conectado à história. Seja pelo significado das palavras em si – ou pela relação bombástica que ele terá com toda a fanfic –, o título terá de se ligar com a fanfiction, sendo ali, através do tema que ela trás consigo, ou com uma cena de exímia importância. 

Um bom exemplo de uma autora que fez isso foi a jovem Samila Lages – escritora do livro A lenda de Fausto. Ela mostra, neste gracioso título, algo que evoca a curiosidade e atrai olhares. Ela soube resumir ali tudo que citei antes. Ela conectou o título com a história; mostrando sutilmente – em poucas palavras –, uma apresentação dessa história magnificamente bela, que já tomou seu lugar nas prateleiras de diversas livrarias.     
Ou a fanfiction O Caso de Heinnesville, escrita por Uyu, que logo de cara nos leva a querer descobrir o qual é o mistério por trás do tão instigante título. 

Enfim, nós podemos vir a concluir que um título é capaz de fazer coisas inimagináveis, quando bem bolado. Ele pode levar um leitor a se questionar internamente – com uma insana curiosidade –, o porquê de o autor ter escolhido justamente aquele título em especial, fazendo-o ler a fanfic a fim de sanar as expectativas criadas.  

Um título deve ser tão especial quanto os outros fatores que adornam sua história, pois ele não somente pode atrair leitores, como também pode mostrar toda a capacidade de um autor para envolver-nos em suas tão apaixonantes palavras.


Material Consultado:



Artigos relacionados

6 comentários

  1. Títulos de fanfics com spoiler da obra original (Principalmente de livros) me faz crer que as pessoas não tem uma lasquinha de respeito pelos leitores que não conhecem a obra. Esses dias descobri que um Personagem morreu através de um titulo: APÓS A MORTE DE FULANO. O pior era a sinopse que deixava claro: Depois que fulano morreu no livro tal, isso e aquilo aconteceu.

    (Fico pra morrer quando levo spoiler)

    Outra coisa que acho desnecessário é o nome do casal no título. "Percabeth, Sasusaku, Naruhina, bla bla bla". Já me falaram que era uma forma de chamar atenção do leitor que curte o casal, ok, mas que é feio, é.

    Mas o pior mesmo é quando a pessoa não tem domínio do idioma e inventa umas coisas sem sentido. Daí nada melhor do que usar o português mesmo.

    Os meus títulos são geralmente baseados nas músicas que me inspiram. Mas o que eu mais gosto é usar uma palavra só que defina toda a história. Acho que o único título grandão que usei foi uma fic de One Piece, centrado no Sanji "Um homem de verdade dá a vida por alguém que ama" é total a cara dele isso heuheuhe O Michael Frank até teve que mexer no sistema todo para comportar um título grande como esse, porque antigamente dava erro :x
    Mas geralmente eu prefiro títulos curtinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também gosto mais dos títulos curtinhos, parece que dão um ar de mistério à história!

      Obrigada pela opinião <3

      Excluir
  2. Adorei a matéria! Sou aquele tipo de pessoa que pode escrever 30.000 palavras para uma história, mas que fica dias tentando pensar num título, que geralmente acabam ficando em inglês.

    ResponderExcluir
  3. Muito boa a matéria!

    Normalmente eu crio as minhas histórias baseadas em meus títulos, e os títulos baseados em coisas sem sentido que me despertariam a curiosidade, se eu fosse o leitor, por exemplo (criei isso enquanto lia a matéria Kk): "A Bailarina na Escada".

    Recentemente, estou escrevendo uma história baseada em um título. Fiz vários desenhos das personagens, mas quando me questionaram sobre o nome de uma e eu não pude falar, alguém sacou que o nome da personagem estava no título! O pior é que isso era para ser surpresa até o fim da história! Acho que vou ter que pensar melhor no título dessa fic! Kk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que é melhor kk Ainda bem que gostaste :)

      Excluir

O blog da Liga é um espaço para ajudar os escritores iniciantes a colocarem suas ideias no papel da melhor maneira possível.