Desafio de férias: Mea maxima culpa

Por: Lady Salieri Lembro-me de que lá por mil novecentos e guaraná de rolha, na época em que o digníssimo Peixoto publicava a rev...


Por: Lady Salieri


Lembro-me de que lá por mil novecentos e guaraná de rolha, na época em que o digníssimo Peixoto publicava a revista Animax, vira e mexe aparecia uma seçãozinha na revista chamada “Mea Culpa”, em que o nosso querido editor “colocava a cara a tapa” e assumia os erros cometidos em números anteriores da revista. Mea culpa é uma expressão latina que pode ser traduzida como "minha culpa" ou "minha falha". 

Então, tomando esse comportamento como referência, e o nome da seção, claro, venho eu, Lady Salieri, em nome da Liga dos Betas, discutir um fato ocorrido recentemente aqui mesmo no blog, com duas resenhas vencedoras do desafio de férias do Nyah, especificamente o quinto e sexto lugares, a saber: “Quem é Papai Noel?”, escrita por Em White, e “Supernatural Christmas”, escrita por Eileen Vongola. 

Cometemos um erro, pura e simplesmente, ao resenhá-las de forma não muito amigável, mesmo as histórias ocupando lugares tão importantes no ranking do desafio que, verdade seja dita, foi avaliado pela própria Liga. Não fez muito sentido, o que foi muito sensatamente observado por todo mundo. 

Tampouco tenho uma resposta satisfatória para isso, me desculpem mesmo. Só posso dizer que foi uma estupidez da nossa parte que, infelizmente, aconteceu. No entanto, uma atitude estúpida está muito longe de ser má intencionada, e não agimos de má-fé, jamais. 

Por isso venho, em nome de toda a Liga, evidenciar nossa falha, reconhecê-la e pedir desculpas à Em White, à Eileen Vongola e também aos leitores do blog e usuários do Nyah.  


E não somente na tentativa de abrandar um pouco nosso erro, mas também para mostrar outras opiniões de igual maneira pertinentes, gostaríamos de publicar duas outras resenhas feitas por iniciativa própria das pessoas que resenharam (que fique bem claro). Com isso, podemos fazer uma reflexão muito importante, que pode nos servir de aprendizado: 

não é porque uma resenha ou comentário foi escrito por alguém da Liga, especificamente falando, ou por um crítico, geralmente falando, que o juízo sobre essa história é absoluto e consegue determinar se uma fanfic ou história é boa ou ruim. Que vocês, escritores, tenham isso em mente e não deixem se abalar por isso. Claro que receber críticas nunca é bom, todavia, que esse sentimento ruim que brotou da leitura de uma dessas críticas não dure mais que minutos. A nossa obrigação como escritores é sermos fieis à nossa história e ao que queremos passar com ela. Tudo o mais nos escapa das mãos e não são mais que opiniões passageiras e, inclusive, diversificadas, como poderemos ver com as resenhas abaixo:




Resenha de: Kori Hime
(Moderadora do Nyah! Fanfiction)


Uma história da categoria Original. A leitura é rápida e os personagens da nossa terra.
Vamos saber mais.

Um bom velhinho que passa o ano trabalhando em sua mansão, confeccionando os brinquedos com seus ajudantes, os duendes? Essa é ideia pintada na cabeça das crianças desde muito pequenas.
Mas quem realmente é o Papai Noel? Será que viver o ano todo no inverno fazendo brinquedos é algo que ele sonhou para a vida? Ou tem algo a mais nessa história que nós não sabemos?

Tudo começa quando Papai Noel desaparece no dia 23 de Dezembro. Um jornal brasileiro envia um equipe para cobrir o caso do desaparecimento do Papai Noel.

A histórias já começou me cativando por isso, a autora adicionou personagens que poderiam ser vistos no Profissão Repórter.

Joana é a repórter investigativa, ela inicia o conto entrevistando Dona Inês, a vizinha do Noel.
Tem um teor cômico nisso. As pessoas geralmente pensam no Papai Noel morando em uma mansão isolada no Polo Norte, mas aqui ele tem vizinhos. Dona Inês foi a última pessoa que viu Papai Noel, antes dele desaparecer.

Todos estão mobilizados para encontrar o Noel, inclusive o Coronel Raj Lavi da Interpol, faz uma descrição do desaparecido.

Pedimos a ajuda dos civis de todas as regiões, a vítima é gorda com barba e cabelos brancos, estava usando roupas vermelhas. Atende por: Papai Noel, Papá Noel, Babbo Natale, Santa Claus, Joulupukki...

Você consegue imaginar a cara do Papai Noel estampada naqueles cartazes deDesaparecido ou as caixinhas de leite? Eu imaginei.

A repórter Joana não se contenta com as poucas respostas da investigação. Ainda mais depois de ouvir Zé, o motorista da equipe, falar ao telefone com sua filha. Imaginar a decepção das crianças no mundo todo com o sumiço do Papai Noel, deu força para ela investigar o caso.
Sendo repórter, creio que nada mais justo que ela buscar a verdadeira versão daquela história para contar aos telespectadores. 

Recebe a ajuda de Caju, o colega de equipe. Eles vão entrevistar a Mamãe Noel na mansão e tudo fica ainda mais suspeito, a Mamãe Noel decide vender a casa, alegando que trás muitas lembranças.
Durante a entrevista, Caju insiste em ir no banheiro. Longe da mansão, ele mostra para Joana a declaração de bens do Papai Noel que pegou escondido.

Agora o que a declaração de bens do Papai Noel tem a ver com seu desaparecimento? Boa pergunta. No papel alega que ele possui uma casa na Lapônia. Daí para frente Joana e Caju precisam de ajuda para desvendar o mistério do desaparecimento do Noel. Eles conseguem a ajuda do Coronel Heinz, na Lapônia. E a trama toda vai se desenrolando até que o desaparecimento do Bom velhinho (Será mesmo tão bom assim?) é decifrado e você já está com a boca aberta pensando: Mas o que?
Joana finaliza o conto, enviando as últimas notícias para o Brasil, contando sobre o desfecho da história que parou o mundo.

A história tem um teor de comédia e mistério. Sabendo que são gêneros bem difíceis de trabalhar, o autor fez o seu melhor para desvendar o mistério do desafio. O título diz muita coisa da obra. Quem é Papai Noel? Talvez ele não seja assim como seus pais lhe contaram quando você era pequeno.



“Supernatural Christmas” escrita por Eileen Vongola 
Resenha de: Shirayuuki
(Liga dos Betas)

Os fãs de Supernatural com certeza não vão se arrepender de ler essa fanfic. Quem acompanha a série, ou apenas assistiu alguns episódios, sabe que os produtores gostam de colocar um ou outro episódio de comédia no meio da trama, para suavizar o enredo. E essa fanfic se encaixaria com perfeição entre esses episódios. E o melhor, ela vai cativar mesmo os que não acompanham a série. 

A autora, Eileen, conseguiu pegar bem o clima de Supernatural, assim como retratar a relação dos irmãos Winchesters sem perder o tema natalino em nenhum momento. E é incrível a forma como conseguiu “casar” dois temas tão distintos. 

Ela, ainda, introduziu um novo personagem que faz toda a diferença: Steven, o duende secretário do Papai Noel. Tudo bem que Steven é um serzinho mal humorado e pragmático. Ainda assim, ele é uma das diversas encarnações do natal por toda essa fic. 

Vermelho, verde e branco. As cores do natal. As cores do paletó de Steven. As cores da mansão do Senhor Nicolau. As cores do táxi do Polo Norte. As cores das meias e dos sapatos... É uma imensidão de vermelho, verde e branco. E isso apenas colabora para as risadas que não param em quase nenhum momento. 

E quanto a Rudolph? Eileen não se esqueceu da rena mais famosa de Papai Noel. Ele está muito bem, obrigada, levando uma vida bem melhor que a dos irmãos (e que a minha) e aprendendo espanhol. E ele já consegue dar alguns cumprimentos na língua latina, inclusive o “feliz natal”. 

E, brasileiros, sintam-se lisonjeados pela citação do Rio. 

De qualquer forma, a autora tocou num assunto importante: será egoísmo tirar férias? E outro ainda mais importante: qual será o valor monetário das moedas dos duendes do fim do arco-íris?! 


Só lendo para saber. 



Artigos relacionados

2 comentários

  1. Eu estava lendo minha resenha e pensando aqui: Tenho que melhorar mais hahha
    A resenha da Shirayuuki ficou bem legal.
    Você lembrou da revista ANimax, tenho uma caixa com minhas revistas estocada na casa da minha mãe em SP.
    A gente entende que erro ocorre, porque somos humanos e erramos para aprender.
    Beijocas

    ResponderExcluir

O blog da Liga é um espaço para ajudar os escritores iniciantes a colocarem suas ideias no papel da melhor maneira possível.