Escrever no meu estilo ou imitar os outros?

Por Anne L  (Liga dos betas Team)              Muitos escritores iniciantes se deparam com essa pergunta quando se envereda...

Por Anne L 
(Liga dos betas Team)


            
Muitos escritores iniciantes se deparam com essa pergunta quando se enveredam pelo mundo das fanfics. Você lê aquela fic perfeita, vê aquele texto tão bem escrito, fluindo tão bem, que não consegue evitar de se perguntar: “E se eu escrevesse assim?”. E se você escrevesse?

Conheço gente que torceria o nariz e repudiaria a ideia na hora, mas fato é que, mais cedo ou mais tarde – em geral, é “mais cedo” –, todo mundo acaba imitando alguém. Já diziam por aí, “nada se cria, tudo se copia”, embora para escrita não precise ser exatamente assim.

Escrever é uma atividade que exige constante prática, porém, antes de sair escrevendo 500 páginas, é preciso ler bastante. Por quê? Para expandir seus horizontes, melhorar seu vocabulário, entrar em contato com vários estilos de escrita diferentes e porque, quando não se tem o hábito de escrever, você fica sem base para começar uma história e desenvolvê-la. Devo fazer um prólogo? O primeiro capítulo começa direto com a ação? Eu deveria apresentar a personagem principal antes? E como eu sigo daqui? 

Claro que escritores experientes também se veem assombrados com essas dúvidas, mas saber o que funciona melhor para você já facilita, e muito. E a forma mais simples de fazer é assimilando os estilos alheios. Veja bem, eu disse assimilando, não copiando na cara dura e chamando aquilo de seu. Ah, você adora o jeito que aquela autora faz flashbacks? Tente fazer assim. Aquele autor escreve as melhores cenas de sexo que você já leu? Siga a mesma linha que ele para escrever a sua. Mesmo “imitando”, seu texto não ficará necessariamente igual, a não ser que você saia quase copiando a história do outro autor linha por linha. Só por ser você a escrever, com suas palavras, já deixa o texto bem diferente. Mas não confundam assimilação com plágio, por favor. Não falei para ninguém pegar a fic do coleguinha, alterar duas palavras e dizer que é sua. Bom senso, gente, sempre. 

Aí vem aquela pergunta: "mas, Anne, o certo não seria eu desenvolver meu próprio estilo?" Bem, isso é relativo. Como eu já disse antes, veja sempre o que funciona melhor para você. Ninguém desenvolve uma maneira de escrever cem por cento original do nada, no entanto, é inteiramente sua a decisão de evoluir a partir das ferramentas que pegou de outro autor ou não. Sabe quando você lê uma história e pensa “Se eu tivesse escrito, teria feito diferente”? Ou quando vê aquele flashback perfeito de antes e fala “Fulana não deveria ter feito assim...”? É seu estilo tomando forma. 

Mesmo assim, você pode muito bem escolher seguir as diretrizes de outra pessoa e pronto. É mais seguro, afinal, você já viu em prática, sabe que fica bom, sabe que os leitores gostam, então não tem por que mudar. Acho válido, porém, ter uma marca só sua tem suas vantagens. Uma das minhas autoras favoritas quando eu era mais nova era a Meg Cabot, famosa pela série O Diário da Princesa. Ela tinha algo, um quê só dela que, até hoje, me faz apontar para qualquer texto, em qualquer lugar, e berrar “Foi a Meg que escreveu isso!”, ainda que não saiba de antemão. E eu sempre acerto. 



Material consultado:
Guia de produção textual. Disponível em: http://www.pucrs.br/gpt/escritores.php. Acesso em: 12/8/2013

             



Artigos relacionados

8 comentários

  1. amei a postagem,me ajudou de uma certa forma,eu tambem penso deste jeito,eu escrevo mas ainda não tive coragem de postar as minhas fic's,mas a maioria delas é baseada em meus autores favoritos,tanto em livros como nas fic's tambem...mas ultimamente tento escrever de um forma "minha" mas tenho um pouco de dificuldade...
    e tenho até um pouco de medo,de postar e os leitores não gostarem e pegarem pesado,afinal nunca ninguem leu o que ja escrevi a não ser minha irmã de 10 anos ¬¬.ela diz que gosta e que leria,mas muitos tem opiniões diferente,e eu não quero ser criticada de uma forma rude,coisa que ja vi muitos leitores faserem com alguns autores,e eu sei que eles ficam mal,bem mas ja expliquei rsr
    me ajudou bastante a postagem,todas do site que eu li u.u
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Eu acho que tenho dois estilos. O primeiro são para as fanfictions. Não sei bem se é certo dizer isso, mas com as fanfictions eu possuo mais familiaridade por dominar o assunto de certo livro, serie ou anime. Não tanto quanto o autor original, é claro, mas a gente tenta né? Desse jeito, eu já sei quem são eles, o que eles gostam, o que eles não gostam. Incorporamos o estilo do personagem na fanfic.
    E eu acho que esse é o problema das fics. Sim, eu disse isso!
    Fanfictions nos causa efeito colateral. Estamos acostumados em pegar um personagem existente e brincar com eles, moldar um cenário ao nosso prazer. Mas quem teve o trabalho de criá-lo fora outra pessoa.
    Vamos para o outro tipo de estilo, as originais, meus filhos muitas vezes abandonados por uma mae sem criatividade.
    O peso nos ombros é maior, eu me sinto numa sala se fechando quando não consigo escrever o que quero.
    Meu estilo esta comprometido porque escrevo fanfic. OMG! A moderadora de um site de fics falando isso???
    Mas é verdade :(
    Estou reaprendendo a escrever, e meu estilo comprometido será restabelecido em breve. Fugi do assunto?
    hehe

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito da postagem.
    Posso dizer que uns dos meus autores favoritos foi J.R.R. Tolkien.
    Em seu livro, O Hobbit, ele simplesmente nos prendia e nos puxava para dentro da história, era como se estivéssemos sentados num tapete ouvindo nosso avô contar uma história.
    Ele sempre dava alguma opinião própria, o que fazia com que eu me sentisse próxima ao autor.
    E é essa proximidade que eu tento colocar nas minhas fics. Como a Anne disse, não é cópia, e sim você manisfestar em seu texto uma coisa que admira do texto de alguém. Não significa que iremos fazer 100% igual ao texto de alguém.
    Até mesmo porque não tem como.
    E ás vezes me pego escrevendo coisas que eu percebo que são minhas marcas como escritora.
    Enfim, amei o texto.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  4. Quero começar como escritora, mas ainda não tive confiança para escrever e publicar. Mas como leio muito, essas dicas estão me ajudando! Muito obrigada pelo post! ^_^

    ResponderExcluir
  5. Pelo amor de Deus! Você escreveu tudo que eu precisava ler. Essa postagem vai me ajudar muito a pensar muito bem na hora de escrever, não sair copiando várias histórias e mudando algumas palavras e dizer que é de minha autoria. Não que eu já tenha feito, mas eu já quase fiz. Por isso, agradeço pela oportunidade de saber escrever melhor. Virei seu fã. Parabéns por tudo.

    ResponderExcluir
  6. Sabe aquele pensamento "Isso não está bom", eu às vezes penso dessa forma. Claro que qualquer ser humano vai encontrar sempre algumas falhas e tentar arrumar e não fazer mais. Em cada fanfic eu me dedico mais e mais, eu quero melhora, sabe, está satisfeita? Mas é claro que isso nunca vai acontecer. Não que eu esteja dizendo que eu não sei escrever, mas nunca será o suficiente. E creio que até os grandes autores pensam dessa forma. Eu me inspirei em algumas autoras e coloquei em pratica. Uma característica minha, certamente é o modo de escrever sobre romance. Não é aquilo meloso — mas como diz meu professor, o amor é brega — Mas eu não concordo com aquele papo super meloso a história inteira, eu acho interessante colocar o casal, antes de tudo, como amigos.

    ResponderExcluir
  7. Sabe, eu tenho essa dúvida mais em meus desenhos do que na minha escrita.
    Eu amo criar histórias desde que eu me lembro, tanto que meu jogo favorito era o "faz de conta" onde eu podia criar uma personagem, sua história, e hoje em dia o meu "faz de conta" tomou uma forma mais complicada e elaborada: o RPG.

    Então, sobre forma de escrever sempre fui um pouco segura de mim mesma, apesar de que, quando comecei a ler de verdade, eu posso citar que meu livro favorito é um infanto-juvenil chamado As Batalhas de um Castelo e foi o que me inspirou a escrever pra valer.
    Eu tenho meus gostos, muitas vezes prefiro aventuras medievais do que algo mais atual. Normalmente não fico me preocupando sobre "modo de escrever" ou "algo meu", simplesmente escrevo do jeito que acho melhor e me sinto mais a vontade. Heheh...
    Tive poucas inspirações para meu modo de escrita, dentre elas posso citar André Vianco e uma pequena série também infanto-juvenil conhecida como As Aventuras do Caça-Feitiço.

    Para mim o importante é gostar de escrever e do que escreve. Não adianta pegar e escrever uma historinha que você estava querendo e não ter aquela paixão por escrita. Você pode até passar o que quer, mas não passa o seu sentimento, é o que me dá mais raiva em ler algumas histórias: autores que se acham bonzões quando nem mesmo tem aquela "pegada", sabe?

    É um artigo bem legal, eu gostei particularmente falando. xD

    ResponderExcluir
  8. Hã, eu tenho 11 anos e sei falar se uma história e boa ou não é (e eu fiz 11 esse ano, cof cof), tenho muitas histórias no Nyah! e leio muitos livros, portanto, você também deve confiar na opinião da sua irmã.
    Porém, acho que você deveria postar, se alguém não gostou, leia ou peça para falar o que acha que precisa melhorar, assim sua escrita só irá progredir. Críticas construtivas são melhores que elogios falsos. É, eu aprendi isso por experiência própria.
    Se te criticarem de uma maneira rude, acho que a pessoa não deveria merecer seu respeito. Os comentários não servem para xingamentos (bem, eu xingo alguns personagens, mas admito que sem eles a história não seria a mesma), mas sim para críticas construtivas. Eu também tinha medo disso (mentira, não tinha, eu ia xingar quem me xingasse u-u') e até agora, nas minhas 5 fics, só recebi elogios (apesar de eu insistir em críticas construtivas).
    Quem mais me põe para baixo sou eu mesma, e não os outros. Portanto, não tenha medo! Vá em frente e poste sua história ;)
    Qual seu nome no Nyah!? Se você postar, quero ler para te ajudar. O meu é Jeanne Milck. A com a foto. Não a sem foto.
    E recomendo você também ler sobre como construir sua história de uma maneira organizada (a esperta aqui só foi descobrir isso depois... tem no canal Nossos Romances Adolescentes no youtube) e a fazer um resumo de tudo que vai acontecer.
    (E se você ver que eu não tenho 5 histórias, é provável que eu tenha excluído todas elas por raiva da minha escrita.)
    Beijos.

    ResponderExcluir

O blog da Liga é um espaço para ajudar os escritores iniciantes a colocarem suas ideias no papel da melhor maneira possível.