Ponto, parágrafo: e agora?

quarta-feira, 22 de maio de 2013


Por: Lady Salieri

Recentemente alguém me mandou uma MP no Nyah! pedindo que eu mostrasse como se escreve um parágrafo. Como essa aula ainda está um pouco longe e o assunto é demasiado interessante, resolvi escrever um post falando sobre esse tema, tendo em conta que pode ser a dificuldade de muitos, pois o parágrafo é considerado mais um recurso visual que qualquer outra coisa, já que o nosso pensamento não é organizado assim, com tudo perfeitamente categorizado. Alguém aqui pensa por parágrafo? Se alguém pensar assim, por favor, me ensina!

Antes de começar, quero deixar claro que vou falar sobre a estruturação do parágrafo enfatizando os textos narrativos. Não escrevam deste jeito as dissertações da escola, porque senão os professores de vocês não serão bonzinhos...

Para darmos início ao post de hoje convém perguntar: mas o que é um parágrafo?

Um parágrafo não é nada mais que uma unidade de composição. Geralmente, ele é conformado por uma ideia principal, que chamamos “tópico frasal”, e de seu desenvolvimento. Assim como um texto completo, o parágrafo também tem seu começo, meio e fim; sua introdução, desenvolvimento e conclusão. Quando você fecha um argumento ou narração de um fato no seu texto, você está fechando um parágrafo. Quando você inicia outro argumento ou narração de um fato, você está dando início a um novo parágrafo, ou seja, ele é responsável por avisar o seu leitor quando um bloco de ideias está sendo finalizado e quando outro bloco está sendo começado.

Esteticamente, essa unidade de composição é identificada por um afastamento da margem do papel (que no momento o blogger não me está permitindo fazer xD), o que facilita sua apreensão por parte do leitor, assim como facilita sua assimilação de ideias, permitindo a compreensão do texto como um todo.

...
...
...

Não é uma resposta muito precisa, não é verdade? Mas não há uma fórmula exata para dizer como e quando um escritor deve começar a sua ideia e quando deve terminá-la. Isso é algo que varia muito, não só de pessoa para pessoa, mas de estilo para estilo, e depende muito da competência linguística. Tendo isso em conta, você já pode concluir de imediato que a extensão dos parágrafos será variável e dependerá da sua capacidade enquanto escritor de organizar os pensamentos e transmiti-los da maneira mais clara possível.



O parágrafo narrativo


Quando narramos, estamos "contando" ao nosso leitor “coisas que aconteceram”. Desse modo, na narrativa, a ideia central de um parágrafo é um incidente, ou seja, um episódio curto. Por exemplo, se eu quero escrever uma one-shot contando a história de uma menina que no caminho da escola é atropelada por um ônibus, eu posso iniciar a história contando como ela iniciou seu dia. Assim, posso estruturar meu primeiro parágrafo tendo como ideia central o fato de ela “acordar se sentindo estranha”. Em torno desse incidente eu posso tentar descrever como ela estava se sentindo e poderia, ainda, inserir aspectos de sua personalidade pertinentes para a história. Fechando essa ideia, eu teria um parágrafo. Em seguida eu poderia mostrá-la conversando com seus pais sobre a possibilidade de ela não ir a escola naquele dia, por estar se sentindo estranha. Mudamos de incidente aqui, já não estamos falando de ela ter acordado estranha, mas da conversa com os pais. Pois, ponto, parágrafo e vamos desenvolver essa nova ideia.

Como vocês puderam perceber, na minha tentativa de descrever uma possível estruturação de um parágrafo, falei basicamente de coisas que a personagem “fez”, ou seja, podemos notar que nos parágrafos narrativos há um predomínio dos verbos de ação (o que não é uma redundância, pois verbo não se refere só a ações xD), além de indicações de circunstâncias relacionadas ao incidente que eu pretendo narrar, como o lugar onde ocorreu, a causa, etc.

Outra coisa importante é o fato que existem ainda parágrafos que servem para reproduzir as falas das personagens. Aconselho que cada fala deva corresponder a um parágrafo para que ela não seja confundida com a fala do narrador ou com a fala de outra personagem (a não ser que a confusão seja proposital, é claro...).

Dissemos no início deste texto que um parágrafo tem um “tópico frasal”, ou seja, uma ideia central. Nas narrativas, essa ideia não é exatamente clara, ela vem diluída dentro do texto. Eu não narro começando com: "agora vou falar como a minha personagem começou o último dia da sua vida", mas eu narro suas ações, de modo que meu leitor entenda que era isso que ela estava fazendo em seu último dia.


Algumas dicas para desenvolver seu parágrafo 
(retiradas e adaptadas de: http://pt.wikihow.com/Escrever-um-Par%C3%A1grafo):

1. Determine o propósito do seu parágrafo. Essa é a parte mais importante. O seu parágrafo deve comunicar aquilo que você deseja dizer.
· Que ideia, fato ou ação exatamente, dentro de um assunto, você está escrevendo a respeito?
· Quem é o público para o qual você está escrevendo, o que eles precisam saber e o que eles já sabem?

2. Estabeleça uma ideia principal, um fato, ou ação da personagem, e desenvolva essa ideia nas frases seguintes por meio de descrições que enriqueçam seu texto. Procure não tratar de mais de uma ou duas ideias em cada parágrafo.

3. Conforme você continua o texto, discurse sobre uma ideia ou grupo de idéias sempre em um novo parágrafo. Inicie cada parágrafo com uma frase-tópico e discorra sobre ela nas frases seguintes.

4. Varie a estrutura de suas frases. Se as últimas quatro frases começarem com "Eu", tente modificá-las.

5. Releia e corrija o seu texto. Modifique se algo não tiver saído do jeito que você queria.

6. Pratique! Como qualquer outro processo, escrever parágrafos fica mais fácil conforme você melhora sua técnica.

7. Se um parágrafo parece estar ficando longo demais, tente alterar algumas frases ou simplesmente separe o parágrafo em dois.

8. No entanto, escreva minimamente duas frases por parágrafo.

9. Deixar de lado coisas não relacionadas ao assunto principal é tão importante quanto escrever. Se algo não serve ou não é relevante, deixe de fora.

10. Erros de gramática e ortografia podem tornar ruins de ler até mesmo os textos bem planejados. Utilize um corretor que verifique a ortografia ou peça para alguém ler o seu trabalho se você tiver dúvida em relação a alguma coisa.

11. Quando estiver lendo algo, note como os parágrafos estão divididos. Se você aprender o que é um parágrafo por experiência de leitura, você vai conseguir dividir o texto de forma natural.


Bom, é isso meus queridos, espero que a postagem tenha sido útil. Deixo vocês agora com uma citação que encontrei durante as pesquisas para escrever esse texto:

O famoso detetive Sherlock Holmes, personagem criado pelo autor Arthur Conan Doyle, diz no livro “Um Escândalo na Boemia”: “Você olha, mas você não observa. A distinção é clara”. Prestar atenção aos detalhes e ter a habilidade de apresentá-los ao leitor de forma clara e interessante é uma característica de bons escritores. Criar a imagem mental certa é essencial para que seus leitores entendam corretamente o contexto de sua narrativa (UNIVERSIA BRASIL).

Material consultado:

Vânia Maria do Nascimento Duarte. A estruturação do parágrafo. Disponível em: <http://www.portugues.com.br/redacao/a-estruturacao-paragrafo-.html> Acesso em: 22/05/2013

Universia Brasil. Como escrever um parágrafo descritivo. Disponível em: <http://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2012/04/23/924751/como-escrever-um-paragrafo-descritivo.html> Acesso em: 22/05/2013

Dad Squarisi. Como desenvolver o parágrafo. Disponível em: <http://concursos.correioweb.com.br/htmls2/sessao_11/2010/02/05/interna_dicas/id_noticia=27891/interna_dicas.shtml> Acesso em: 22/05/2013

Colégio Web. O parágrafo. Disponível em: <http://www.colegioweb.com.br/portugues/paragrafo.html> Acesso em: 22/05/2013

PCI concursos. O parágrafo. Disponível em: <http://www.pciconcursos.com.br/aulas/portugues/paragrafo> Acesso em:22/05/2013


Lady Salieri é mestre em teoria literária pela UFU, cuida das aulas de português do NYAH!, junto com a Letícia, e da Liga dos betas suportada por um grande Team. Não sabe se é uma pessoa que paga de poeta ou se é uma poeta que paga de pessoa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O blog da Liga é um espaço para ajudar os escritores iniciantes a colocarem suas ideias no papel da melhor maneira possível.



As imagens que servem de ilustração para o posts do blog foram encontradas mediante pesquisa no google.com e não visamos nenhum fim comercial com suas respectivas veiculações. Ainda assim, se estamos usando indevidamente uma imagem sua, envie-nos um e-mail que a retiraremos no mesmo instante. Feito com ♥ Lariz Santana