Entrevistando Norah Taylor

Por: Fernanda Norato A trilogia “Em Chamas” nos traz uma grande pitada de romance, um pouco de terror e um balde de mistérios. ...


Por: Fernanda Norato


A trilogia “Em Chamas” nos traz uma grande pitada de romance, um pouco de terror e um balde de mistérios. A autora, que atende como Norah Taylor, claramente, foge do romance clichê – apesar de não descartar a ideia do bad boy. Se formos ler essa saga, tudo o que conhecemos acerca dos seres sobrenaturais não serve para nada. Os enigmas colocados na primeira fic, provavelmente, serão desenrolados apenas na segunda: o que te deixa sem saída e te faz ansiar pela leitura da trilogia inteira. 

Sabe aquela fic que você acha perfeita, mas que não é muito conhecida? É o caso da trilogia dessa escritora Norah. Apesar de a história ser totalmente criativa e bem escrita, não encontramos muitos leitores. Encantada com a fic como fiquei, estou aqui divulgando-a. Leiam-na se vocês curtem um enigma por capítulo e histórias totalmente fictícias – ou não, pois quem pode dizer que é totalmente mentira? “Em Chamas”, com o seu enredo fora do normal, com certeza, os encantará. Mas ninguém melhor do que Norah para nos dizer isso. 

Em seu primeiro livro, Scarllet muda-se para um condomínio e tem vizinhos um tanto anormais – digamos mágicos. E se existisse, de fato, a Mãe Natureza? E se ela precisasse de ajudantes? Pior ainda: os ajudantes dela são seus vizinhos. Em “À Prova de Fogo”, mistérios como esse são solucionados. Mas deixarei para vocês acessarem a fic e procurarem mais informações.

Por fim, vamos à entrevista:


Pergunta: Boa tarde, Norah! Bem-vinda ao nosso programa televisivo da Liga... Ops! História errada... Então, de onde surgiu a ideia da trilogia? 

Resposta: Poxa, a ideia veio... Eu estava vendo o trailer de um filme, O Pacto, e o personagem que apareceu se chamava Caleb e depois apareceram mais três caras... E eu comecei a imaginar a história do filme e acabei inventando o livro.


Pergunta: Você pretendia fazer só uma fic ou sempre teve a ideia de fazer as três? 

Resposta: Era só uma... hahaha. E ela não tinha sentido algum, aí eu pensei em serem duas... Até dezembro do ano passado, eram duas. Mas aí eu tive a ideia do terceiro para ficar mais completo, eu nem imaginei que a história sairia; então, é coisa à beça.


Pergunta: De onde vem a inspiração para cada capítulo? 

Resposta: Normalmente, de músicas. Por exemplo, eu só decidi mesmo começar a escrever quando estava ouvindo as músicas do celular. Lá, “Love Drunk” do Boys Like Girls e “Monsoon” do Tokio Hotel vinham direto, e pensei na cena da Scarllet correndo no dia do baile.

Por isso, na primeira fic, tem tanta cisma em cima dessas bandas =P


Pergunta: Quando surgiu seu interesse por leitura? 

Resposta: Mhnn... Não dá pra responder... Eu queria começar a ler Harry Potter, mas tinha preguiça, então peguei um livro menor. Quando eu desisti de novo, eu disse para minha mãe, e ela “pôs a maior pilha” pra eu terminar o livro. Quando eu terminei, não parei mais, aí agora ela me manda parar de ler (o mundo dá voltas hahahaha).

Pergunta: E as personagens? Foram inspiradas em alguém? 

Resposta: Não, nenhuma foi... Tirei tudo da minha cachola. O máximo, talvez, Thadeu e Jessie. Thadeu porque é meio todos os caras que eu conheço, e Jessie é um pouco de uma amiga antiga minha. Mas os outros, não. =p


Pergunta: Qual a essência de cada fic? 

Resposta: De início, eu escrevia meio como forma de passar o tempo. Mas, depois, vendo bem a história que eu estava escrevendo, eu fiquei filosofando (deve ter visto que faço isso à beça; nas fics, tem muito disso). É que, às vezes, por mais bobas que sejam, a gente toma umas atitudes que fazem uma diferença muito grande lá na frente... No caso da Scar, foi uma xícara de açúcar, e a vida dela dá uma super-reviravolta.


Pergunta: Depois da trilogia, pretende escrever mais alguma coisa relacionada a mistério ou seres míticos? 

Resposta: Meu Deus, eu escrevo o tempo todo sobre muita coisa. Mistérios e coisas míticas principalmente, só que nunca termino nada. “À Prova de Fogo” e “Rutilante” foram os primeiros, mas sim, pretendo terminar algum ou todos eles logo.


Pergunta: Agora, a última: ao ler a fic, você cita algumas vezes o fato de a Mãe Natureza não gostar muito de “trabalhar” com o sexo feminino. Existe alguma possibilidade de, algum dia, você escrever uma espécie de continuação da trilogia, só que narrando um romance entre uma transformada e um humano? 

Resposta: Ahn ... Talvez. Vou ser sincera: nunca pensei nessa possibilidade, mas já pensei em trabalhar explorando mais os mitos da fic... Ta aí, gostei da ideia. 


Bom, obrigada, Norah, pela entrevista e por disponibilizar um pouquinho do seu tempo para nós. Espero que continue escrevendo e crescendo nisso. 

Link do perfil de Norah: http://fanfiction.com.br/u/259244/

*** 

Fernanda Norato é beta reader, semi-atriz de teatro e almejante de arquiteta. Moderadora da fan page do Nyah no facebook e administradora de seu tumblr (http://more-happiness-more.tumblr.com/).


Artigos relacionados

1 comentários

  1. Mais um exemplo de quem não conhecia essa fic. Gostei da entrevista, a Norah parece ser bem legal. Já que estou de férias, talvez tenha tempo para ler a fic. Continuem a fazer descobertas de histórias maravilhosas.

    ResponderExcluir

O blog da Liga é um espaço para ajudar os escritores iniciantes a colocarem suas ideias no papel da melhor maneira possível.